Slackware e Acessibilidade - Minha Experiência

103 views
Skip to first unread message

Aiyumi Moriya

unread,
Jun 23, 2009, 7:35:02 PM6/23/09
to Slackware Users Group - Brazil
Introdução

Sou uma deficiente visual que teve a doida ideia de migrar de Rwindows
para Linux (Slackware). Estou escrevendo para dar meu depoimento sobre
a experiência que tive com a instalação e a configuração do sistema.
Uso computador desde 1996. Fui usuária de Rwindows até fevereiro deste
ano (2009), quando mudei para Linux de uma vez por todas. Na verdade,
fazia tempo que fiquei curiosa e quis experimentar o Linux, mas nunca
tive coragem. Há cerca de dois anos, precisei fazer um trabalho sobre
Software Livre na faculdade, desde então passei a acompanhar mais os
acontecimentos nas comunidades. Os dias passavam e o Rwindows foi
deixando de atender as minhas necessidades e ia dando mais vontade de
migrar, mas ainda não sabia como.


Primeira Tentativa, Primeiras Impressões

Certo dia, fiquei sabendo que existia um leitor de telas para Linux
chamado Orca
http://live.gnome.org/Orca
e que ele vinha por padrão no Ubuntu. Resolvi testar. Instalei no meu
laptop e, que beleza, funciona direitinho! Ou pelo menos foi o que eu
achei no começo. Havia vários problemas que atrapalhavam, um dos mais
irritantes era uma medida de segurança do Gnome que fazia com que o
Orca não falasse na hora de realizar tarefas administrativas. Fiz o
que é indicado em
http://live.gnome.org/Orca/SysAdmin
não adiantou muito, às vezes falava, na maioria das outras não. Também
acontecia muito de parar de falar, ou travar tudo de repente. O
problema foi ficando cada vez mais frequente, até que o meu Ubuntu não
funcionou mais. Li alguns artigos que me levaram à conclusão de que a
acessibilidade no pinguim ainda estava fraca. Fiquei pensando que os
problemas de travamento que tive eram "culpa" do Orca e resolvi
esperar algum tempo até que ficasse mais maduro.


Decepções

Alguns meses se passaram. Ainda não queria desistir do Linux. Resolvi
"ver" a quantas andava e baixei o Ubuntu 8.10. Infelizmente o áudio
não funcionou no meu PC, que estava com uma placa de áudio Realtek
daquelas consideradas problemáticas para usuários Linux. Testei no
laptop e o leitor de telas finalmente falou: "Welcome to
Orca." ... ... ..... E mais nada. Procurei em fóruns, no site oficial
e na lista de discussão do Orca pela resposta do porquê de não ter
funcionado no Ubuntu 8.10. Não encontrei nada parecido com o meu caso.
Li várias coisas durante essa busca e cheguei a uma conclusão: não
gostei do Ubuntu.
- Primeiro, porque o Gnome é muito pesado e vem com um mundo de coisas
desnecessárias, que se eu não quisesse, teria de remover uma a uma,
ainda correndo o risco do APT ou do Synaptic removerem junto coisas
que não deveriam.
- Segundo, porque tem aquela falha que deixa o leitor de telas mudo
como Root.
- Terceiro, porque passou a usar o PulseAudio como padrão em vez do
ALSA e várias pessoas postaram na lista do Orca que isso diminui a
performance na acessibilidade, com umas soluções complicadas para
desinstalar o Pulse e ficar sem som enquanto tenta instalar o ALSA.
Li que o Orca funcionava com aplicativos em GTK2, não necessariamente
só com o Gnome. O XFCE (que é mais leve que o Gnome) também é em GTK2,
então tentei o Xubuntu (certo, também é Ubuntu, mas pelo menos não é o
Gnome). Coloquei o Orca nele e também não deu certo, não falou nada!
"Não, não é possível, tem de haver outra solução... Outra distro...",
eu pensava enquanto vasculhava a Internet em busca de respostas.
Encontrei perguntas do tipo:
"Existe alguma distro acessível por padrão?"
"Tenho um amigo deficiente visual e ele quer usar o Linux. Que distro
vocês me indicam?"
e as respostas eram:
"Ubuntu"
"Ubuntu"
"Ubuntu"
"Ubuntu"
"Ubuntu", ou alguma outra baseada nele.....
"Não! Eu já disse que não quero mais Ubuntu! Ah, chega! Vou tentar
outra coisa...", resolvi testar o Oralux, uma tentativa de
distribuição acessível já abandonada. Não funcionou no laptop, muito
menos no PC principal por causa da placa Realtek problemática, apenas
suportada a partir do Alsa 1.0.17 (sei lá qual era a versão
ultrapassada do Alsa do Oralux...). Tentei outra distro (que não
lembro qual era), disponível apenas em Inglês, também não funcionou
pelo mesmo motivo da anterior.


A Última Esperança

Mais perguntas na Internet, mas apenas relacionadas a Linux, sem
considerar acessibilidade:
"Quero estudar Linux, que distro vocês recomendam?"
Resposta:
"Use Slackware. Distro simples, estável, bem testada, bastante
respeitada, uma das poucas que ainda não perdeu suas raízes, e faz
aprender na marra, porque não vem quase nada configurado e você é
obrigado a se virar."
"Ok, vai ser essa.", decidi.
Relatos na net diziam "É muito difícil!", mas será que era tanto
assim? Li vários artigos sobre a instalação e configuração, incluindo:
http://www.gdhpress.com.br/blog/instalando-o-slackware/
http://www.gdhpress.com.br/blog/slackware-sobrevivendo-ao-primeiro-boot/
http://www.gdhpress.com.br/blog/configurando-o-x/
E até o livro oficial, o SlackBook ("Slackware Linux Essentials"),
entrou na dança:
http://slackbookptbr.sourceforge.net/livro/slackbook.html
A cada artigo que eu lia, ficava cada vez mais certa de que era o que
eu queria. E mais, ele é acessível! Ou melhor, quase. Descobri que o
Slackware já vem com um leitor de telas, o Speakup
http://www.linux-speakup.org/
e que era possível realizar a instalação falada por meio dele. O
problema é que ele só suporta sintetizadores de voz via hardware por
padrão e eu não tenho esses equipamentos. Também há suporte a síntese
via software através do Speech-Dispatcher
http://www.freebsoft.org/speechd
e do Speechd-Up
http://www.freebsoft.org/speechd-up
, mas só depois de instalados o Slackware e os softwares de fala.
Então, de qualquer jeito eu precisaria de ajuda de alguém que
enxergasse.
Mesmo com o contra acima, resolvi instalar o Slackware. Algo me dizia
que seria difícil, enquanto outro algo dizia que não seria impossível.


Instalando e Configurando

Destruí todos os meus experimentos falhos do meu laptop e inseri o DVD
do Slackware 12.2. Então, fiz minha mãe, que não entende nada de linux
e quase nada de Inglês, ler o instalador inteiro para mim. Umas três
horas depois, o Slack estava no meu laptop, mudo, mas funcionando.
Seguindo os passos de um dos artigos já mencionados, ainda com ajuda
não técnica, configurei o áudio com o "alsaconf", usei o "alsamixer"
para aumentar o volume, seguido de "alsactl store" para salvar. Para
fazer o negócio falar, usei o outro computador (que ainda estava com
Rwindows) para entrar na Internet e baixar os seguintes softwares:
- Espeak (sintetizador de voz com suporte a vários idiomas, inclusive
o Português):
http://espeak.sourceforge.net/
- Speech-dispatcher (servidor de fala):
http://www.freebsoft.org/speechd
- YASR (leitor de telas para o console):
http://yasr.sourceforge.net/
Transportei-os para o laptop com a ajuda de um pendrive e instalei
cada um com os três comandos básicos "./configure", "make" e "make
install". Assim, finalmente consegui usar o terminal e me virar sem
auxílio visual.


Aperfeiçoando

Bastou viver um pouco no mundo Slackware para descobrir que usar os
três comandos básicos não é a forma mais prática para instalar (e
depois desinstalar) aplicativos. Fiquei sabendo dos SlackBuilds,
scripts para compilar programas e gerar pacotes para o Slack,
facilmente gerenciados pelas ferramentas da distro. Peguei um
SlackBuild básico, o da biblioteca Glib, mais alguns do repositório
http://repository.slacky.eu/
e usei como base para compilar as últimas versões do Orca e suas
dependências.
Depois de muitos erros e acertos, consegui instalar o Orca. Coloquei-o
para falar e ele disse:
"Welcome to Orca." ... ... ..... E mais nada.
"Ué? Por quê? Será que é porque não é o Gnome? Não, não pode ser, fugi
tanto dele para acabar nisso... Será mesmo que não tem escapatória e
vou ter de instalá-lo?"
A resposta logo veio. Encontrei outra tentativa de distro acessível, a
nova versão do Knoppix com um conjunto de softwares chamado ADRIANE
(Audio Desktop Reference Implementation and Networking Environment)
http://www.knopper.net/knoppix-adriane/index-en.html
Baixei e testei. A versão do ALSA era meio antiga e não funcionou no
PC por causa da placa de áudio problemática, mas no laptop foi que uma
beleza. A distro apresentava uma interface com menus em modo texto,
usando o Dialog e um leitor de telas para console, inclusive havia uma
opção de usar a interface gráfica, com o Orca como leitor de telas,
Firefox, OpenOffice e o LXDE
(http://www.lxde.org)
como desktop. Funcionou às mil maravilhas e sem Gnome!
Encontrei um artigo interessante sobre o assunto:
http://www.linux-magazine.com.br/images/uploads/pdf_aberto/LM_51_50_55_06_tut_adriane.pdf
por meio dele e com base em alguns shell scripts do ADRIANE, soube que
para integrar o Orca com outras ferramentas GTK que não o Gnome, era
preciso setar algumas variáveis na inicialização:
export SAL_USE_VCLPLUGIN="gtk"

export GTK_MODULES="gail:atk-bridge"

Mesmo assim não funcionou, nada mais era dito além de "Welcome to
Orca.". Outra vez, procurei pelas listas de discussão e pelos fóruns,
sem encontrar nenhum caso doido parecido com o meu. Até que encontrei
o guia de como criar aplicativos acessíveis em GTK:
http://live.gnome.org/GAP/AtkGuide/Gtk
onde dizia para setar a variável "GNOME_ACCESSIBILITY" para "1".
Apesar do guia informar que colocar essa instrução no script de
inicialização do usuário estava depreciado (deprecated), foi só fazer
isso que o Orca abriu a matraca de vez!
Para iniciar uma sessão gráfica falante, era "só" colocar o seguinte
no final do arquivo .xinitrc:
# ----------------------------------------------------
# Inicia o registro do AT-SPI
exec "/usr/libexec/at-spi-registryd"&


# Coloca em modo de acessibilidade
gconftool-2 -s --type=bool /desktop/gnome/interface/accessibility true


# "Engana" o programa, fingindo estar usando o GDM
export LOGNAME="GDM"


# Integração com aplicativos em GTK
export SAL_USE_VCLPLUGIN="gtk"

export GTK_MODULES="gail:atk-bridge"

export GNOME_ACCESSIBILITY=1

# Inicia o gerenciador de janelas

sleep 0.5

exec /usr/bin/startlxde& # Para o caso do LXDE


# Inicia o leitor de telas Orca
# (precisa ser a última coisa a iniciar)

orca -n

# ----------------------------------------------------


Migrando

Depois de fazer backup de todos meus arquivos importantes, sem dó,
destruí a partição do Rwindows. novamente, com ajuda não técnica,
dessa vez escolhendo o Kernel com o Speakup, repeti o processo de
instalação e configuração do Slackware, agora no PC. Usei os
pacotes .tgz que construí nos meus experimentos no laptop para
instalar os aplicativos de acessibilidade. Mais alguns erros e acertos
depois, já tinha o computador principal com Slackware Linux e, melhor
ainda, falando!


Como Estão as Coisas Hoje

Ainda não consegui fazer o Speakup falar via software , as instruções
disponíveis estão desatualizadas, vários nomes e comandos mudaram e já
não sei mais qual é qual.
Fora o Speakup(que não está funcionando) e o Orca, estou com mais dois
leitores de tela (console) instalados para testes e para emergências:
O YASR e o SBL (SUSE Blinux Screen Reader)
http://en.opensuse.org/SUSE_Blinux
que tem muito mais opções e configurabilidade do que o YASR.
Uso os aplicativos "comuns" para as tarefas do dia-a-dia (Firefox para
navegar na Internet, MPlayer para reproduzir vídeo e música, BROffice
para abrir os documentos com formatos proprietários etc.).
Quando preciso rodar algum aplicativo do outro sistema operacional
(geralmente, coisas relacionadas a games), uso o Wine, brigo com ele
reclamando das DLLs faltando daqui e dali, mas com um pouco de
paciência, funciona. Infelizmente ele não consegue rodar o NVDA
(leitor de telas aberto para Rwindows
http://www.nvda-project.org
), mas como uso só de vez em quando, recorro à ajuda não técnica.


Conclusão

Apesar de ter apanhado bastante dos aplicativos de acessibilidade,
agora estou usando o Linux e não me arrependo. O Slackware é uma ótima
distribuição, os arquivos de configuração são bem organizados, (sei
que muitos não concordam com isso mas na minha opinião) tem métodos
simples e eficazes de gerenciar pacotes e vem por padrão com muitos
programas úteis, tanto para usuários comuns quanto para
desenvolvedores. Estou bastante satisfeita com ele.

Leandro Costa

unread,
Jun 23, 2009, 8:20:33 PM6/23/09
to slack-u...@googlegroups.com
Parabens Aiyumi, você é uma guerreira, mesmo diante de tanta dificuldade não desistiu.
O Slack é uma grande distro, uso-a em varios servidores, sempre estável, confiável.

Parabens.



- Arch Linux User
- Administrador de Sistemas Linux
- Desenvolvedor Java/Python/Web
- Contato (88)
- http://www.lokisoftware.com.br

Guilherme Lima

unread,
Jun 23, 2009, 8:40:10 PM6/23/09
to slack-u...@googlegroups.com
Tentando ajudar:

Como voce disse sempre teve ajuda não técnica. Procurei um pouco e achei alguma coisa sobre suporte a acessibilidade para deficientes visuais no KDE e XFCE.

Kde (artigo de 4 paginas sobre configurar e usar o KTTSD, o KSayIt e o Kmouth):
http://www.guiadohardware.net/tutoriais/configurando-linux-deficientes-visuais/

XFCE (além do Orca existe o Gnopernicus, que parece possuir suporte para o portugues):
http://directory.fsf.org/project/gnopernicus/
http://acassis.wordpress.com/2007/01/29/gnopernicus-falando-portugus/

É bem provável que você já tenha visto estes artigos ou tentado estes softwares, mas se não o fez teste para vermos se poderia ajudar. Como todos os tutoriais de programas diferentes encontrados na net, eles são para ubuntu (e derivados), mas creio que você não encontraria dificuldades em fazer funcionar em slackware.

Caso precise podemos ajudar com os slackbuilds.
E, por fim, quando tudo se resolver e decidir que software melhor lhe serve, favor postar e criar um artigo ou tutorial para que possamos divulgar isto. Afinal, somos todos necessitados deste tipo de conhecimento.

Espero que ajudemos!


2009/6/23 Leandro Costa <lokida...@gmail.com>



--

Guilherme de Lima Gontijo
---------------------------------------
GLG - Informática, Redes e Consultoria
Consultor de Segurança em Redes
Consultor em Redes Wireless

Linux User #472210

Graduando em Redes de Comunicação - IFG
---------------------------------------
Gtalk:  kor...@gmail.com
aMSN: limag...@gmail.com
Skype: korosso

Herbert Faleiros

unread,
Jun 23, 2009, 9:35:23 PM6/23/09
to slack-u...@googlegroups.com
On Tue 23 Jun 2009 20:35:02 Aiyumi Moriya wrote:
> Apesar de ter apanhado bastante dos aplicativos de acessibilidade,
> agora estou usando o Linux e não me arrependo. O Slackware é uma ótima
> distribuição, os arquivos de configuração são bem organizados, (sei
> que muitos não concordam com isso mas na minha opinião) tem métodos
> simples e eficazes de gerenciar pacotes e vem por padrão com muitos
> programas úteis, tanto para usuários comuns quanto para
> desenvolvedores. Estou bastante satisfeita com ele.

Parabéns por escolher o Linux e parabéns novamente por escolher o Slackware
como distribuição. Aqui tem bastante gente que gosta de ajudar (afinal a lista
serve p/ isso), não exite em compartilhar seus avanços e também suas dúvidas.

Sobre o Speakup, tem dois documentos específicos sobre isso na raiz do
Slackware (pode acessá-los em qualquer mirror ou CD/DVD de instalação), são
eles: SPEAKUP_DOCS.TXT e SPEAK_INSTALL.TXT

Não se está atualizado ou não, mas com certeza uma "fuçada" no projeto
original com certeza trará avanços (e o que agora funciona e/ou mudou).

http://linux-speakup.org/

Qualquer dúvida que tiver sobre a documentação citada é só mandar...

--
Herbert

Tiago Dib

unread,
Jun 23, 2009, 10:51:54 PM6/23/09
to slack-u...@googlegroups.com
Pessoal estou tentando instalar o sarg versão 2.2.5 no slackware 12.2 só
que ao rodar o ./configure ocorre um erro, segue abaixo saida do
comando:

./configure
checking build system type...
i686-pc-linux-gnu
checking host system type...
i686-pc-linux-gnu
checking for gcc...
gcc
checking for C compiler default output file name...
a.out
checking whether the C compiler works...
yes
checking whether we are cross compiling...
no
checking for suffix of
executables...
checking for suffix of object files...
o
checking whether we are using the GNU C compiler...
yes
checking whether gcc accepts -g...
yes
checking for gcc option to accept ANSI C... none
needed
checking for dirent.h that defines DIR...
yes
checking for library containing opendir... none
required
checking how to run the C preprocessor... gcc
-E
checking for egrep... grep
-E
checking for ANSI C header files...
yes
checking for ld used by
GCC... /usr/i486-slackware-linux/bin/ld
checking if the linker (/usr/i486-slackware-linux/bin/ld) is GNU ld...
yes
checking for shared library run path origin...
done
checking for iconv...
yes
checking for iconv
declaration...
extern size_t iconv (iconv_t cd, char * *inbuf, size_t
*inbytesleft, char * *outbuf, size_t
*outbytesleft);
checking for sys/types.h...
yes
checking for sys/stat.h...
yes
checking for stdlib.h...
yes
checking for string.h...
yes
checking for memory.h...
yes
checking for strings.h...
yes
checking for inttypes.h...
yes
checking for stdint.h...
yes
checking for unistd.h...
yes
checking stdio.h usability...
yes
checking stdio.h presence...
yes
checking for stdio.h...
yes
checking for stdlib.h... (cached)
yes
checking for string.h... (cached)
yes
checking for strings.h... (cached)
yes
checking sys/time.h usability...
yes
checking sys/time.h presence...
yes
checking for sys/time.h...
yes
checking time.h usability...
yes
checking time.h presence...
yes
checking for time.h...
yes
checking for unistd.h... (cached)
yes
checking sys/dirent.h usability...
no
checking sys/dirent.h presence...
no
checking for sys/dirent.h...
no
checking dirent.h usability...
yes
checking dirent.h presence...
yes
checking for dirent.h...
yes
checking sys/socket.h usability...
yes
checking sys/socket.h presence...
yes
checking for sys/socket.h...
yes
checking netdb.h usability...
yes
checking netdb.h presence...
yes
checking for netdb.h...
yes
checking arpa/inet.h usability...
yes
checking arpa/inet.h presence...
yes
checking for arpa/inet.h...
yes
checking for sys/types.h... (cached)
yes
checking netinet/in.h usability...
yes
checking netinet/in.h presence...
yes
checking for netinet/in.h...
yes
checking for sys/stat.h... (cached)
yes
checking ctype.h usability...
yes
checking ctype.h presence...
yes
checking for ctype.h...
yes
checking gd.h usability...
yes
checking gd.h presence...
yes
checking for gd.h... yes
checking gdfontl.h usability... yes
checking gdfontl.h presence... yes
checking for gdfontl.h... yes
checking gdfontt.h usability... yes
checking gdfontt.h presence... yes
checking for gdfontt.h... yes
checking gdfonts.h usability... yes
checking gdfonts.h presence... yes
checking for gdfonts.h... yes
checking gdfontmb.h usability... yes
checking gdfontmb.h presence... yes
checking for gdfontmb.h... yes
checking gdfontg.h usability... yes
checking gdfontg.h presence... yes
checking for gdfontg.h... yes
checking iconv.h usability... yes
checking iconv.h presence... yes
checking for iconv.h... yes
checking errno.h usability... yes
checking errno.h presence... yes
checking for errno.h... yes
checking sys/resource.h usability... yes
checking sys/resource.h presence... yes
checking for sys/resource.h... yes
checking for gdImagePng in -lgd... yes
checking for an ANSI C-conforming const... yes
checking whether struct tm is in sys/time.h or time.h... time.h
checking for off_t... yes
checking size of off_t... configure: error: cannot compute sizeof
(off_t), 77
See `config.log' for more details.


Fico grato por qualquer ajuda.


Atenciosamente

Tiago.


Herbert Faleiros

unread,
Jun 23, 2009, 11:33:43 PM6/23/09
to slack-u...@googlegroups.com
On Tue 23 Jun 2009 23:51:54 Tiago Dib wrote:
> checking for off_t... yes
> checking size of off_t... configure: error: cannot compute sizeof
> (off_t), 77
> See `config.log' for more details.

normal aqui (12.2 e current), compilou também sem erros:

checking for off_t... yes
checking size of off_t... 4
checking for fopen64... yes
using /usr/bin as the SARG binary
using /usr/man/man1 as the SARG man page
using /opt/sarg as the SARG configuration dir
using /srv/www/sarg as the WWW Document Root dir
configure: creating ./config.status
config.status: creating Makefile

Com certeza está faltando alguma coisa ai no seu Slackware.
Dê uma olhada no log (config.log), lá vai ter detalhes sobre o erro.

--
Herbert

Marcelo Andrade

unread,
Jun 24, 2009, 12:24:37 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
2009/6/23 Aiyumi Moriya <aiyu...@gmail.com>:
> (..)

Parabéns, Aiyumi! Muito importante seu relato!
Obrigado por compartilhá-lo conosco.

Não sei se tem exatamente alguma coisa a ver.
O espeak (http://espeak.sf.net) é um sintetizador
a partir da linha de comando. Talvez possa ser
útil.

Atenciosamente.

--
MARCELO DE F. ANDRADE
Belem, PA, Amazonia, Brazil
Linux User #221105

http://mfandrade.wordpress.com

Tiago Dib

unread,
Jun 24, 2009, 12:48:48 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Consegui resolver rodando da seguinte forma:

export LD_LIBRARY_PATH=/usr/local/lib
./configure

Acredito que isso ocorreu por eu ter recompilado a lib GD e ter excluido
os links simbolicos que ela tinha, deixando somente o arquivo original
sem os links simbolicos. Tive que fazer isso para instalar o mrtg.

Mas ja consegui compilar e agora esta tudo funcionando perfeitamente

Obrigado amigo.

Abraços;

Tiago Dib.

Luis Paulo Guimarães

unread,
Jun 24, 2009, 7:41:37 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Parabéns Aiyumi Moriya sem duvida este foi o melhor relato sobre persistência e perseverança e busca por informações, muita gente reclama do GNU/linux mais especificamente do slackware, pois a maioria costuma se acomodar com a facilidade viciante de next, next, finish e nem pretendem sair de sua zona de conforto.

e bem que vc poderia escrecer este artigo no formato da slackzine...

Grande abraço e sucesso

--
Luis Paulo - lpax

Linux User #407102


2009/6/24 Marcelo Andrade <mfan...@gmail.com>

Leandro Vicente

unread,
Jun 24, 2009, 8:40:54 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Sei que você já escutou isso aos montes, mas novamente PARABENS Mocinha. Você é uma guerreira de mão cheia. Fiquei ate com vergonha
de todas as vezes que desisti de problemas que tive na frente do micro. Ter uma referência como essa sua é algo inspirador. Tenho orgulho de ter lido seu relato e mais orgulho ainda de saber que temos alguem como você do nosso lado. Novamente Parabéns.

Leandro Vicente
:wq

2009/6/24 Luis Paulo Guimarães <lpax....@gmail.com>

jimmy

unread,
Jun 24, 2009, 8:58:22 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Estou orgulhoso e plenamente satisfeito com sua perseverança, são
pessoas assim que irão de fato contribuir para o desenvolvimento e
fortalecimento da comunidade.
--
"Não manejo bem as palavras
Mas manipulo bem as strings."
------------------------------

Márcio Araújo Lopes

unread,
Jun 24, 2009, 8:59:26 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Parabéns de verdade... Seu exemplo, só me deixou mais convencido de que usamos uma distribuicão que ultrapassa fronteiras... Muita gente "sem limitacões" desiste facilmente quando simplesmente falamos em Slackware, mas você mostrou que realmente tem o sangue slacker nas veias... Mais uma vez, meus parabéns...

2009/6/24 Luis Paulo Guimarães <lpax....@gmail.com>
Parabéns Aiyumi Moriya sem duvida este foi o melhor relato sobre persistência e perseverança e busca por informações, muita gente reclama do GNU/linux mais especificamente do slackware, pois a maioria costuma se acomodar com a facilidade viciante de next, next, finish e nem pretendem sair de sua zona de conforto.



--
 _   []´
°v°  Márcio Araújo Lopes
/(_)\ Administrador Linux    
^ ^  Linux User #381916
aka marujo
www.caisnetwork.com.br
aMSN/Email: mar...@caisnetwork.com.br
Licq: 51190505
Slackware – Keep It Simple and Stupid

Daniel

unread,
Jun 24, 2009, 10:42:53 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Realmente Aiyumi Moriya, gostei bastante de você ter compartilhado suas experiências e como já foi dito um dos maiores relatos que li, de persistência, perserverança, autodidata e amor pelo universo open source! Parabéns e continue em sua luta! Grande exemplo!

Slack4ever!

2009/6/24 Márcio Araújo Lopes <maru...@gmail.com>



--
.O.
..O
OOO

Alisson Ceolin

unread,
Jun 24, 2009, 10:52:03 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
sorry about the dumb question, but


nao encontrei na lista, e nem no sabio google (de forma eficiente) algo relacionado ao wicd e usuario nao root

quanto tento executá-lo aparece a mensagem "Não foi possivel conectar ao Wicd daemon por erro de acesso negado do DBus.. Por favor cheque suas configurações do DBus".  se estiver no kde como root, funfa sem problema.

ok blz! problema de permissoes, mas como alterar esse cenário?
até entao sempre que necessário eu tinha um script para conectar nas redes wireless necessarias, eu executava isso como root em um terminal. mas como o wicd no kde ele nao pede senha de root, simplesmente exibe o erro e o aborta.

em um servidor tudo bem que usuarios nao alterem as conexoes de rede, porem em um notebook, logar com usuario root não é o mais aconselhado.  :)


Obrigado

 
Alisson Ceolin



Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

Maicon Vinicius Nunes

unread,
Jun 24, 2009, 10:59:18 AM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com

Era uma vez Alisson Ceolin. Em determinado dia e hora, mais precisamente
em 24-06-2009 11:52, pôs-se ao computador e escreveu brilhantemente o
abaixo transcrito:

>
> quanto tento executá-lo aparece a mensagem "Não foi possivel conectar
> ao Wicd daemon por erro de acesso negado do DBus.. Por favor cheque
> suas configurações do DBus". se estiver no kde como root, funfa sem
> problema.
>
> ok blz! problema de permissoes, mas como alterar esse cenário?
> até entao sempre que necessário eu tinha um script para conectar nas
> redes wireless necessarias, eu executava isso como root em um
> terminal. mas como o wicd no kde ele nao pede senha de root,
> simplesmente exibe o erro e o aborta.
>
O wicd tem que ser executado como root, antes da inicialização do modo
gráfico, e como usuário comum rode o wicd-client.


--
Maicon Vinicius Nunes
(51) 9355-1734

# Imprima esse e-mail!
# Ao imprimir você está diretamente gerando emprego nas seguintes áreas:
# -> Papel e celulose
# -> Química
# -> Fabricação/Recarga de cartuchos/toners
# -> Assistência técnica/fabricação de impressoras

Ubuntu [Úbúntú]:
1. Old African word meaning "I have no idea how to configure Slackware"

Alisson Ceolin

unread,
Jun 24, 2009, 12:13:54 PM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Muy bien dear friend   (ate rimou)


o wicd é executado no rc.wicd  como root
mas apos carregar o kde, vulgo kde4.2, e executar o wicd-client.. bem segue abaixo - tirando os erros do gtk, a parte de diretivas de segurança ocorreu para alguns dos contribuintes deste forum, ou somente comigo? :)


alissonc@nemesis:~$ wicd-client
Importing pynotify failed, notifications disabled.
Has notifications support False
Loading...
Connecting to daemon...
Connected.
/usr/lib/wicd/wicd-client.py:697: GtkWarning: Cannot open pixbuf loader module file '/etc/gtk-2.0/gdk-pixbuf.loaders': Arquivo ou diretório não encontrado
  gtk.StatusIcon.set_from_file(self, path) ERROR:dbus.proxies:Introspect error on :1.6:/org/wicd/daemon: dbus.exceptions.DBusException: org.freedesktop.DBus.Error.AccessDenied: Asecurity policy in place prevents this sender from sending this message to this recipient, see message bus configuration file (rejectedmessage had interface "org.freedesktop.DBus.Introspectable" member "Introspect" error name "(unset)" destination ":1.6")
/usr/lib/python2.5/site-packages/wicd/guiutil.py:60: GtkWarning: Cannot open pixbuf loader module file '/etc/gtk-2.0/gdk-pixbuf.loaders': Arquivo ou diretório não encontrado
  dialog.run()
ERROR:dbus.proxies:Introspect error on :1.6:/org/wicd/daemon/wireless: dbus.exceptions.DBusException: org.freedesktop.DBus.Error.AccessDenied: A security policy in place prevents this sender from sending this message to this recipient, see message bus configuration file (rejected message had interface "org.freedesktop.DBus.Introspectable" member "Introspect" error name "(unset)" destination ":1.6") ERROR:dbus.proxies:Introspect error on :1.6:/org/wicd/daemon/wired: dbus.exceptions.DBusException: org.freedesktop.DBus.Error.AccessDenied: A security policy in place prevents this sender from sending this message to this recipient, see message bus configuration file (rejected message had interface "org.freedesktop.DBus.Introspectable" member "Introspect" error name "(unset)" destination ":1.6")

desde ja agradeço.

 
Alisson Ceolin



De: Maicon Vinicius Nunes <nun...@gmail.com>
Para: slack-u...@googlegroups.com
Enviadas: Quarta-feira, 24 de Junho de 2009 11:59:18
Assunto: [slack-users] Re: wicd usuario normal



Era uma vez Alisson Ceolin. Em determinado dia e hora, mais precisamente
em 24-06-2009 11:52, pôs-se ao computador e escreveu brilhantemente o
abaixo transcrito:
>
> quanto tento executá-lo aparece a mensagem "Não foi possivel conectar
> ao Wicd daemon por erro de acesso negado do DBus... Por favor cheque
> suas configurações do DBus".  se estiver no kde como root, funfa sem
> problema.
>
> ok blz! problema de permissoes, mas como alterar esse cenário?
> até entao sempre que necessário eu tinha um script para conectar nas
> redes wireless necessarias, eu executava isso como root em um
> terminal. mas como o wicd no kde ele nao pede senha de root,
> simplesmente exibe o erro e o aborta.
>
O wicd tem que ser executado como root, antes da inicialização do modo
gráfico, e como usuário comum rode o wicd-client.


--
Maicon Vinicius Nunes
(51) 9355-1734

# Imprima esse e-mail!
# Ao imprimir você está diretamente gerando emprego nas seguintes áreas:
# -> Papel e celulose
# -> Química
# -> Fabricação/Recarga de cartuchos/toners
# -> Assistência técnica/fabricação de impressoras

Ubuntu [Úbúntú]:
1. Old African word meaning "I have no idea how to configure Slackware"


Guilherme Lima

unread,
Jun 24, 2009, 12:58:29 PM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Amigo, uso o wicd desde que lançou, antes mesmo de entrar no -current e faço isso tanto em 64 quanto 32 bits.
Para mim jamais tive problemas. Mas no seu caso me aparenta mais ser um erro do Dbus. Executa um "slackpkg search dbus" veja se esta tudo instalado e atualizado, mas mesmo assim instala de novo. Faça o mesmo com o wicd. Checa o arquivo /etc/group e verifica se seu usuário não estaria restrito.

Faça os testes, cheque as permissões. E se continuar os erros nos poste os mesmos.
Rode o /etc/rc.d/rc.wicd como root no terminal, cheque se ele tem permissão de execução "chmod +x /etc/rc.d/rc.wicd".

Feito isso nos informe os resultados positivos ou não...

Lamentável certos usuários que se considerem "experts" ficarem fazendo piada na lista. Linux é livre e não exige grau algum de conhecimento técnico. Ignore-os!

Se não for pra ajudar que ao menos não atrapalhem!

Alisson Ceolin

unread,
Jun 24, 2009, 1:53:17 PM6/24/09
to slack-u...@googlegroups.com
Buenas

acho que fui o escolhido entao.

fiz o downgrade do soft para a versao 1.5.6-no-arch-1 e o erro não ocorreu mais.
estou utilizando o 12.2, nao o current, pode ser q a versao 1.6.1 necessite uma versao nova da dbus.

Maybe in the next, I need to find the solution at a english forum.
Thanks!
 


Alisson Ceolin


De: Guilherme Lima <glgo...@yahoo.com.br>
Para: slack-u...@googlegroups.com
Enviadas: Quarta-feira, 24 de Junho de 2009 13:58:29

Assunto: [slack-users] Re: wicd usuario normal

Joelias Júnior

unread,
Jun 23, 2009, 10:47:52 PM6/23/09
to slack-u...@googlegroups.com
Aiyumi, está de parabéns!!

É gratificante para mim ver alguém feliz com o linux, mais ainda quando essa pessoa é exemplo de persistência e força de vontade como é o seu caso.

Acho que esse seu depoimento poderia servir como incentivo para muitas pessoas. Já pensou em publicá-lo ou divulgá-lo em outras mídias?
Pense nisso...foi gratificamente para mim lê-lo com certeza mais pessoas gostaram.

Abraços e esteja a vontade para procurar-nos para o que precisar.
--
Joelias Silva Pinto Júnior
Bacharelando em Informática
IFG - Campus Inhumas
Bolsista CNPq

Norton Luiz

unread,
Jun 24, 2009, 3:16:31 PM6/24/09
to Slackware Users Group - Brazil
Caros colegas,

Tive um problema parecido e foi resolvido acrescentando o usuário ao
grupo netdev. Isso aconteceu no slackware 12.2 e no debian 5.

Um forte abraço a todos !!!


On 24 jun, 14:53, Alisson Ceolin <alissonceo...@yahoo.com.br> wrote:
> Buenas
>
> acho que fui o escolhido entao.
>
> fiz o downgrade do soft para a versao 1.5.6-no-arch-1 e o erro não ocorreu mais.
> estou utilizando o 12.2, nao o current, pode ser q a versao 1.6.1 necessite uma versao nova da dbus.
>
> Maybe in the next, I need to find the solution at a english forum.
> Thanks!
>
> Alisson Ceolin
>
> ________________________________
> De: Guilherme Lima <glgont...@yahoo.com.br>
> Para: slack-u...@googlegroups.com
> Enviadas: Quarta-feira, 24 de Junho de 2009 13:58:29
> Assunto: [slack-users] Re: wicd usuario normal
>
> Amigo, uso o wicd desde que lançou, antes mesmo de entrar no -current e faço isso tanto em 64 quanto 32 bits.
> Para mim jamais tive problemas. Mas no seu caso me aparenta mais ser um erro do Dbus. Executa um "slackpkg search dbus" veja se esta tudo instalado e atualizado, mas mesmo assim instala de novo. Faça o mesmo com o wicd. Checa o arquivo /etc/group e verifica se seu usuário não estaria restrito.
>
> Faça os testes, cheque as permissões. E se continuar os erros nos poste os mesmos.
> Rode o /etc/rc.d/rc.wicd como root no terminal, cheque se ele tem permissão de execução "chmod +x /etc/rc.d/rc.wicd".
>
> Feito isso nos informe os resultados positivos ou não...
>
> Lamentável certos usuários que se considerem "experts" ficarem fazendo piada na lista. Linux é livre e não exige grau algum de conhecimento técnico. Ignore-os!
>
> Se não for pra ajudar que ao menos não atrapalhem!
>
> --
>
> Guilherme de Lima Gontijo
> ---------------------------------------
> GLG - Informática, Redes e Consultoria
> Consultor de Segurança em Redes
> Consultor em Redes Wireless
>
> Linux User #472210
>
> Graduando em Redes de Comunicação - IFG
> ---------------------------------------
> Gtalk:  koro...@gmail.com
> aMSN: limagont...@gmail.com
> Skype: korosso
>
>       ____________________________________________________________________________________
> Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! +Buscadoshttp://br.maisbuscados.yahoo.com

Filipe Fedalto

unread,
Jun 25, 2009, 9:25:27 AM6/25/09
to slack-u...@googlegroups.com
Parabéns!

É um relato digno de ser enviado para o Patrick, o grande pai do Slackware. O que acham?

Abraços,

Rafael de Paula Herrera

unread,
Jun 25, 2009, 9:51:44 AM6/25/09
to slack-u...@googlegroups.com
2009/6/25 Filipe Fedalto <filco...@gmail.com>:
> Parabéns!
> É um relato digno de ser enviado para o Patrick, o grande pai do Slackware.
> O que acham?

com certeza...
talvez isso mobilize, perante à comunidade, mais esforços para atender
de maneira mais satisfatória os usuários com necessidades especiais...

e aiyumi, parabens pelo seu esforço e perseverança!
ficamos todos muito felizes sabendo seu relato!


> Abraços,
> FILIPE FEDALTO
> ffed...@eaibrasil.com.br
> http://www.eaibrasil.com.br
>
>
>
> 2009/6/23 Joelias Júnior <joelia...@gmail.com>
>>
>> Aiyumi, está de parabéns!!
>>
>> É gratificante para mim ver alguém feliz com o linux, mais ainda quando
>> essa pessoa é exemplo de persistência e força de vontade como é o seu caso.
>>
>> Acho que esse seu depoimento poderia servir como incentivo para muitas
>> pessoas. Já pensou em publicá-lo ou divulgá-lo em outras mídias?
>> Pense nisso...foi gratificamente para mim lê-lo com certeza mais pessoas
>> gostaram.
>>
>> Abraços e esteja a vontade para procurar-nos para o que precisar.
>>
>>
>> 2009/6/23 Aiyumi Moriya <aiyu...@gmail.com>
[]'s!
t++!


--
Rafael de Paula Herrera
http://sirboderafael.wordpress.com
#444395

jeferson santos

unread,
Jun 25, 2009, 10:17:07 AM6/25/09
to slack-u...@googlegroups.com
Digno de ser publicado em revista.

Marcelo Andrade

unread,
Jun 25, 2009, 10:33:25 AM6/25/09
to slack-u...@googlegroups.com
2009/6/25 Filipe Fedalto <filco...@gmail.com>:

> Parabéns!
> É um relato digno de ser enviado para o Patrick, o grande pai do Slackware.
> O que acham?
> Abraços,

Concordo.

Gustavo Sousa

unread,
Jun 25, 2009, 10:56:10 AM6/25/09
to slack-u...@googlegroups.com
quando o jeferson santos falou em revista, lembrei da espirito livre

escreve um artigo aiyumi e entra em contato com o pessoal: revista[arroba]espiritolivre.org

A Revista Espírito Livre

A Iniciativa Espírito Livre, que reune colaboradores, técnicos, profissionais liberais, entusiastas, estudantes, empresário e funcionários públicos, e tem como objetivos estreitar os laços do software livre e outras iniciativas e vertentes sócio-culturais de cunho similar para com a sociedade de um modo geral, está com um novo projeto neste ano de 2009.

A Revista Espírito Livre visa ser uma publicação em formato digital, a ser distribuída em PDF, gratuita e com foco em tecnologia, mas sempre tendo como plano de fundo o software livre. A publicação já se encontra na terceira edição. A periodicidade da Revista Espírito Livre é mensal.




2009/6/25 Marcelo Andrade <mfan...@gmail.com>



--
Gustavo Sousa

I Encontro Livre
06, 07 e 08 de Julho de 2009 - Livraria Cultura Recife
http://encontrolivre.org

<seucolega>
 apelido :: gustavo
 gmail :: gusta...@gmail.com
 blogue :: http://seucolega.wordpress.com
 tuiter :: http://twitter.com/seucolega
 pelivre :: http://www.pelivre.org/
 skype :: gustavohss.. (dois pontos)
</seucolega>

Daniel

unread,
Jun 25, 2009, 12:41:36 PM6/25/09
to slack-u...@googlegroups.com
Acho uma ótima idéia publicar na revista e se possível encaminhar para o tio Pat, com certeza vai motivar a todos como me motivou ainda mais!

2009/6/25 Gustavo Sousa <gusta...@gmail.com>



--
.O.
..O
OOO

Richard

unread,
Jun 29, 2009, 9:54:53 AM6/29/09
to Slackware Users Group - Brazil
Cara Aiyumi Moriya,

Você acaba de me deixar mais apaixonado pelo slack e pelo SL.
sempre tive duvidas sobre a acessibilidade, não só no linux mas
de maneira geral.

fico muitissimo feliz e peço licença para divulgar sua história pois
sempre
que falo em slackware, vejo as pessoas "se benzerem" e com certeza
absoluta esta sua experiencia
prova o que eu sempre digo que o linux é uma questão de vontade.

abraços e ate +
Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages