[CFVV - SUL DE MINAS] Primeiro transporte de cargas deve ser feito na Ferrovia Norte-Sul, em GO

1 view
Skip to first unread message

Anderson Nascimento

unread,
Dec 11, 2015, 8:04:05 PM12/11/15
to osamigos-do-...@googlegroups.com

Trem com 6,4 mil toneladas de farelo de soja partirá em direção ao Maranhão.

Via começa a operar de fato após quase três décadas do início das obras.

Do G1 GO
Após décadas do início das obras da Ferrovia Norte-Sul, deve ser realizado na quinta-feira (10) o primeiro transporte de cargas pela via saindo de Anápolis, a 55 km de Goiânia, em direção ao posto de Itaqui, em São Luís, no Maranhão. O trem conta com 80 vagões carregados de farelo de soja.
(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que o trem partiria no dia 9 de dezembro. Na verdade, a composição férrea iniciou a viagem no dia seguinte, 10 de novembro. O erro foi corrigido às 8h24)
A primeira viagem oficial será realizada mais de um ano e meio depois da inauguração do primeiro trecho goiano da ferrovia, em maio de 2014, e de mais de 26 anos do início da construção da ferrovia. Segundo a Valec Engenharia Construções e Ferrovias, responsável pelas obras, a Norte-Sul está totalmente apta para operar.
“A ferrovia está toda executada, 100% sinalizada, com todas as licenças de operações emitidas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (Antt) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em dia. Então a ferrovia está 100% apta para operar”, garante o gerente regional da Valec, Charles Beniz.
Ao todo, 6,4 mil toneladas de farelo de soja devem ser levados ao Maranhão. A viagem deve durar quatro dias. A composição férrea saiu de Anápolis pela Norte-Sul até Porto Nacional, onde deve entrar na Estrada de Ferro dos Carajás para chegar ao Porto de Itaqui.
Se a carga fosse transportada por rodovias, seria necessário usar 200 caminhões. Gerente da indústria responsável pelo carregamento, Osmar Albertine acredita que substituir o transporte rodoviário pelo ferroviário é uma grande vantagem.
“Com a Norte-Sul, a gente ganha em logística, os vagões são maiores. Numa composição, você consegue transportar mais produtos, com isso, chegar mais rápido no porto, embarcar mais rápido nos navios e uma logística completa muito mais ágil”, explicou Albertine.
A previsão é que até o fim do ano 21 mil toneladas de cargas passem pelo trajeto. Outros três carregamentos devem ser feitos ainda neste ano.




--
Postado por Anderson Nascimento no CFVV - SUL DE MINAS em 12/11/2015 11:04:00 PM
Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages