Seminários do NTL - 29/10, às 14h30 (GMT-3)

2 views
Skip to first unread message

Flavia de Castro Alves

unread,
Oct 27, 2021, 8:39:27 AM10/27/21
to etnolin...@googlegroups.com
O Núcleo de Tipologia e Línguas Indígenas (NTL/CNPq) convida para o seminário indicado a seguir:

Mudanças diacrônicas e em curso a partir de sentenças complexas em Guajá
Marina Magalhães (UnB/NTL)

Sexta-feira, 29/10, às 14h30 (GMT-3)

Marina Magalhães (UnB/NTL)Sexta-feira, 29/10, às 14h30Em diversas línguas da família Tupí-Guaraní (FTG), as orações subordinadas adverbiais de finalidade/sim...

Resumo:

Em diversas línguas da família Tupí-Guaraní (FTG), as orações subordinadas adverbiais de finalidade/simultaneidade, conhecidas tradicionalmente pelo termo “gerúndio” (Anchieta (1990), Rodrigues (1953), Leite (1978) e Seki (2000)), mas também como construção de converb (Rose 2009),  caracterizam-se por apresentar um verbo que recebe um sufixo subordinador relacionado a um sistema de switch-reference que marca mesmo sujeito em predicados com semântica de finalidade, simultaneidade ou sequências de eventos. Mudanças diacrônicas nessa construção estão relacionadas ao surgimento de Construções Verbais Seriais (SVC) descritas para algumas línguas da FTG, como o Guarani-Paraguaio (Velázques-Castillo, 2004) e o Emerillón (Rose, 2009), evidenciando a “compressão” (Lehmann 1989) de uma sentença complexa em um predicado complexo. No Guajá, tais orações subordinadas são sincronicamente atestadas (1) e, apesar de não estarem relacionadas aos surgimento de SVCs, também passaram por mudanças que resultaram, de um lado, na perda da construção subordinada para expressar sequências de eventos, resultando no desdobramento de uma sentença complexa em dois ou mais componentes proposicionais “elaboração” (Lehmann 1989 (2) e, de outro lado, na gramaticalização de verbos posicionais (3) e de movimento (4), condensando a construção subordinada em um único predicado. Paralelamente, observa-se a existência de um tipo de SVC assimétrica, atestada também no Guarani-Paraguaio (Velázques-Castillo, 2004), ocorrendo em Guajá restrita a apenas 4 verbos na posição V2 (5) que seriam o que restou de uma estrutura de predicado complexo na língua que está desaparecendo devido ao processo de gramaticalização dos verbos V2 em marcas aspectuais, representando um outro tipo de compressão.
(1)   a-wata        ta  ka’a-pe       wari  Ø-ika=pa
      1sg.i-caçar  proj  mata-loc     guariba    lk-matar=fin
      ‘eu vou caçar para matar guariba’
(2)   a-wata          ta       aha    wari-a      a-ika  ta      aha   ka’a-pe
      1sg.i-caçar   proj    ctf    guariba-rfr  1sg.i-matar proj   ctf   mata-loc
      ‘eu vou caçar (e) vou matar guariba na mata’
(3)   ka’i-a                      Ø-wyhy     aha      ka’a-pe
   macaco.prego-rfr    3.i-correr         ctf       mato- loc
   ‘O macaco-prego foi correndo para o mato’
(4)   Ø-imanhy        i-mymy        ina       ha-i-pe
      3.i-zangar-se   3.ii-filho       pos3      3.ii-barriga-loc
      ‘O filho dela zangou-se (sentado) dentro da barriga dela’
(5)   jaha  a-wata  kwa
      eu 1sg.i-caçar    saber
      ‘eu sei caçar’

Nesta apresentação, descreverei as mudanças diacrônicas e em curso nas sentenças e predicados complexos do Guajá que resultaram na elaboração e na compressão de construções a partir da estrutura subordinada adverbial acima citada e a partir de uma possível SVC.
Referências:
ANCHIETA, Pe. José de. Artes de gramática da língua mais usada na costa do Brasil. São Paulo: Loyola, 1990 (edição fac-similar de Artes de grammatica da lingva mais vsada na costa do Brasil. Coimbra: Antonio de Mariz, 1595).
LEHMANN, Christian. Towards a typology of clause linkage. Clause Combining in Grammar and discourse, John Haiman and Sandra Thompson (eds.), 181-226. Amsterdam/Philadelphia: Benjamins.
LEITE, Yonne. “Para uma tipologia do Tapirape”, comunicação apresentada no II Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística. Rio de Janeiro, 1978.
RODRIGUES, Aryon D. Estrutura do Tupinambá, s.d., manuscrito.
ROSE, Françoise. The origins of serialization. The case of Emerillon. Studies in Language. 33:3. John Benjamins Publishing Company, 2009. p.644-684.
SEKI, Lucy. Gramática do Kamaiurá: língua Tupi-Guarani do Alto Xingu. Campinas: Editora da UNICAMP; São Paulo: Imprensa Oficial, 2000.
Velazquez‐Castillo, Maura. Serial Verb Constructions in Paraguayan Guarani. IJAL 70(2):187-214, April, 2004.


Abraços, 
Gláucia e Flávia
Coordenadora e vice-coordenadora do NTL
Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages