Pegasus na mentira

0 views
Skip to first unread message

Irapuan Martinez

unread,
Jul 26, 2021, 5:01:45 PMJul 26
to Lista ArqHp
Eu fico tentando entender o fetiche que adultos tem por Israel. Devem achar que é algum tipo de estado conservador-policial-utópico onde todos os seus sonhos molhad… reacionários se realizam.

Basta dizer "israelense", que eles ficam todos ouriçadinhos.


Então. Dias atrás veio a público que uma listagem — veja bem, uma listagem — de número de telefone de ôtoridades e jornalistas. Supostamente, todos eram alvos de um software ISRAELENSE® chamado “Pegasus”. A gente sabe o tanto que o nome é apropriado porque é um mito:

A solução 'invade' celulares em tempo real (permite ver a localização,etc.). Eles disseram q ficaram impressionados com a solução, coisa de outro mundo. Há problemas, como o custo, e óbices jurídicos a todas as funcionalidades (ex.: abrir o microfone para ouvir em tempo real).
(…) Depois que o grupo compartilhou uma reportagem no chat sobre o Pegasus, alguns dos procuradores levantaram dúvidas sobre o funcionamento do sistema. "Nós não precisamos dos celulares originais para fazer a extração?", perguntou Januário Paludo. A resposta dada por Julio Noronha foi: "Neste caso, não; extração remota e em tempo real. Preciso ver as funcionalidades, se é possível segregar, etc., sobretudo pensando nas limitações jurídicas. De toda forma, acho q é bom conhecermos pelo menos"

Parece esquisito adultos com cargos no governo conversando uma carochinha de celulares serem "invadidos em tempo real" (whatever that means) e inclusive, "abrir o microfone"?

Bom, estamos falando de funcionários públicos brasileiros. O pessoal que mandou executar uma compra BILIONÁRIA de vacinas CONTRA UMA PANDEMIA com um PM que trabalhava como representante comercial NAS HORAS DE FOLGA.

Como o Brasil nunca decepciona, a briga pelo software mitológico virou uma disputa política entre um militar — cujo o filho era representante de outro software ISRAELENSE® — e o filho vereador do presidente. O vereador federal.

Então publicaram um edital para compra do software espião. É, no Brasil precisam publicizar aquisições estratégicas. É tipo a Dilma reclamar da espionagem da NSA usando webmails gratuitos e linhas telefônicas comuns (e que duvido, o paranóico do Bolsonaro não faça exatamente igual).

O que tinha no edital? "Software que monitora rede social aberta". Ahã. Vendem como um pegasus e entrega um jumento com duas asas de papelão coladas nas costas.

E vocês achando que o negacionismo se limitava a questões de saúde e formato do planeta. O Brasil sucumbe a qualquer vendedor de monorail que aparecer.
Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages