Fwd: [webstandards-br] Site para deficientes visuais?

9 views
Skip to first unread message

Israel Cefrin

unread,
Oct 9, 2008, 3:16:26 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
Recebi em outra lista.
Lamentável...


---------- Forwarded message ----------
From: Alex Rodrigues <alexrod...@gmail.com>
Date: Thu, Oct 9, 2008 at 5:02 PM
Subject: [webstandards-br] Site para deficientes visuais?
To: webstan...@yahoogrupos.com.br


Viram isso?
http://jornaldaparaiba.globo.com/dv/<http://www.jornaldaparaiba.globo.com/dv/>


Alex Rodrigues
-------------------------------------------
http://uebadesign.com
http://uebadesign.wordpress.com/
Web e Design
https://olaubuntu.wordpress.com
Blog sobre Ubuntu
Me Adiciona:
http://meadiciona.com/alexrodrigues
-------------------------------------------
Hoje em dia, quem não está confuso está mal informado.
                                                                    Alguém.


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]


------------------------------------

Links do Yahoo! Grupos

<*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
   http://br.groups.yahoo.com/group/webstandards-br/

<*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
   webstandards-...@yahoogrupos.com.br

<*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
   http://br.yahoo.com/info/utos.html





--
Israel Cefrin

MAQ

unread,
Oct 9, 2008, 4:51:20 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
 
Oi Israel, boa tarde.
 
Não consegui ler. O que vocês viram que eu não vi... um flash, apenas isso? Bem, sua surpresa deve estar em algo que o flash mostrano jornal, é isso?
 
Abraços inacessíveis do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

Israel Cefrin

unread,
Oct 9, 2008, 4:57:51 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
MAQ
Foi isso mesmo.
Fizeram um jornal totalmente em flash, só que voltado a deficientes visuais (pelo menos é a chamada deles para esse produto). Conteúdo totalmente inacessível, como pudeste comprovar empiricamente.

Um abraço
Israel

2008/10/9 MAQ <m...@bengalalegal.com>



--
Israel Cefrin

Khristofferson Silveira

unread,
Oct 9, 2008, 5:03:31 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
Tá de brincadeira...!

O cara fez uma interface navegável em flash que utiliza sistemas de coordenadas (semelhantes ao jogo batalha naval). Para navegar, basta o deficiente visual usar o mouse e ir se guiando por elas.

E ainda tem que apertar um botão para trocar os cadernos e um outro, ao lado, para trocar as páginas.

Mas não é só isso: ainda tem um tocador com controles.


Que... coisa!

--
Khristofferson Silveira
http://ksilveira.blogspot.com

Israel Cefrin

unread,
Oct 9, 2008, 7:40:24 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
Sem falar que a barra de espaco é, amigavelmente, o link para a home do flash, e isso descobre-se por intuicao, depois de algumas vezes esbarrar nela acidentalmente.

2008/10/9 Khristofferson Silveira <k.a.si...@gmail.com>



--
Israel Cefrin

MAQ

unread,
Oct 9, 2008, 10:20:38 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
 
Oi novamente Israel, boa noite.
 
Será que o cara não sabia disso mesmo, ou seria uma "pegadinha"?
 
É sem noção demais para acreditar.
 
Abraços acessíveis do MAQ.

Israel Cefrin

unread,
Oct 9, 2008, 10:28:17 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
Oi MAQ

Pior que é sério. Com barrinha da globo em cima e tudo mais.
Inacreditável por ser sério mesmo.

Um abraço

Israel

2008/10/10 MAQ <m...@bengalalegal.com>



--
Israel Cefrin

MAQ

unread,
Oct 9, 2008, 10:31:20 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
 
Oi Khristoferson, boa noite.
 
Isso foi uma pegadinha, com certeza!
Ou será que é para deficientes visuais que não sejam cegos, tipo "baixa visão"?
 
Abraços amigos do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----

Aline Alencar

unread,
Oct 9, 2008, 10:36:52 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
Pessoal,

Fiquei espantada ao ver este site. Primeiro por nunca imaginar que alguém gastaria tanto tempo pra fazer esse flash e nem sequer chegou a ler nada sobre acessibilidade, pelo menos é isso o que parece.
Me espantei também por se tratar do Jornal da Paraíba, o estado onde moro (sou pernambucana, mas moro aqui faz algum tempo) e confessso que fiquei bastante envergonhada por este absurdo.
Enviei um email ao jornal e vou colocar aqui pra que vocês leiam.
Pra não desmotivar a galera, parabenizei pela iniciativa, afinal a intenção foi boa, mas quanta falta de informação!!!

Segue o email que enviei ao pessoal do Jornal... Quando tiver retorno, compartilho aqui na lista.

"Equipe do Jornal da Paraíba,

Fiquei feliz e ao mesmo tempo decepcionada com a "solução" de vocês para que deficientes visuais tenham acesso a este site.
Feliz apenas por ver que há um interesse e consideração por essas pessoas que merecem respeito e têm total direito de acesso aos sites mas, decepcionada, pelo fato de ver tanto desconhecimento sobre como promover a acessibilidade de um site.
Primeiramente, flash é totalmente inacessível. O leitor de telas, usado por deficientes visuais para que naveguem na web, não "lê" NADA do flash. Essas pessoas também não utilizam mouse, pois não têm como mirar em um alvo.
A promoção da acessibilidade de um site não se restringe apenas aos cegos, mas também aos surdos, pessoas com dificuldades de locomoção, dentre outros.
Quero parabenizá-los pela iniciativa, mas alertar que a tentativa não deu certo, pois nenhum cego conseguirá entender o conteúdo que vocês disponibilizaram em flash.
Acessibilidade não é dispor meios alternativos, é fazer, através da codificação do site, com que este seja acessível a todos.

Espero que não desistam de incluí-los, mas apenas que modifiquem as técnicas.

Atenciosamente,

Aline Alencar"


2008/10/9 Israel Cefrin <israel...@gmail.com>

MAQ

unread,
Oct 9, 2008, 10:56:10 PM10/9/08
to acesso...@googlegroups.com
 
 
Oi pessoal, boa noite.
 
Quero "dedurar" a Aline por tê-la encontrado em Brasília e, adivinhem onde?
Exatamente, lá no encontro do W3C e nos conhecemos pessoalmente! Fiquei inteiramente surpreso!
 
O bom foi que eu e Aline, mas as mais de 400 pessoas que estávamos por lá, presenciamos um encontro de qualidade e de sucesso. Muita informação sobre standards em todos os níveis. Eu próprio, influenciado pelo clima das mesas, sinti-me satisfeito com minha palestra, coisa que quase nunca acontece!
 
Pena eu não ter encontrado com Aline no intervalo. Fui e voltei para Brasília no mesmo dia e, acabando as palestras às 18.10, eu tinha de estar no aeroporto às 18.50. Acabei que falei com a Aline muito rapidamente para a festa que a ocasião merecia.
 
Valeu, Aline, por sua atitude com relação ao jornal. Realmente foi uma mancada de bom tamanho e sua carta vai ser bastante ilucidativa. Obrigado.
 
Abraços standardistas do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----

Aline Alencar

unread,
Oct 10, 2008, 7:52:47 AM10/10/08
to acesso...@googlegroups.com
Oi MAQ,

Foi um prazer pra mim conhecê-lo pessoalmente! Estava bastante feliz por estar num evento sobre padrões web, algo que eu falo tanto por aqui. É tão bom encontrar pessoas que fortalecem seus argumentos e comprovam que vale à pena seguir padrões e promover acessibilidade, por diversos motivos, como vimos lá no evento.
Fiquei bastante satisfeita!!! Valeu à pena ter ido.
Como te falei, fomos eu e mais dois colegas daqui. Fiquei bastante feliz por não ter ido só, por outras pessoas terem também ido e apreciado o evento.
Nós vamos resumir aqui na UDPB (Unidade de Desenvolvimento de Software da Paraíba - Dataprev) tudo que ouvimos lá em Brasília e com certeza reforçar os argumentos que já temos.
Espero que nos encontremos mais vezes e, quem sabe, você venha aqui nos visitar.
Sobre o jornal, se eles me responderem e quiserem um auxílio, vou divulgar seu site, outros que conheço, o vídeo também e disseminar esse conhecimento aqui na Paraíba.

Obrigada!!

Aline

2008/10/9 MAQ <m...@bengalalegal.com>

Daniel

unread,
Oct 10, 2008, 8:25:31 AM10/10/08
to Acesso Digital
Sério, nem eu que so um cara que ta estudando ainda Acessibilidade na
web faria ou teria uma ideia ridicula destas, eu não sei o que esse
povo tem na cabeça... como diria meu avó "Morro e não vejo tudo"...

Licença mas eu tenho que fazer isso:
"hahahahahahahahahahahahahahahaha!" que bosta!

Walker de Alencar

unread,
Oct 10, 2008, 12:06:50 PM10/10/08
to Acesso Digital
Oi MAQ,

Estive no encontro da W3C, e gostei muito da abordagem que tu fizeste
sobre acessibilidade, principalmente pelo fato de que estou escalado
na equipe de definições da MDS (Metologias de Desenvolvimento de
Softwares ) no FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação),
para cuidar da parte de usabibilidade, acessibilidade e padrões de
Código.

Começo a integrar esse grupo de discussão apartir de hoje, para
fomentar as necessidades de informações e trocas de conhecimento.
espero contar com a colaboração/dicas/sugestões de todos.

Abraços.

Walker de Alencar
Administrador do GOPHP (http://www.gophp.com.br)
Desenvolvedor PHP
FNDE / Poliedro
Brasília-DF


On 9 out, 23:56, "MAQ" <m...@bengalalegal.com> wrote:
> Oi pessoal, boa noite.
>
> Quero "dedurar" a Aline por tê-la encontrado em Brasília e, adivinhem onde?
> Exatamente, lá no encontro do W3C...

Washington

unread,
Oct 10, 2008, 8:36:12 PM10/10/08
to Acesso Digital
Poderia responder de várias maneiras ao colega, mas me limito a
relatar que quando falamos em responsabilidade social, a técnica ou
regra na internet criada com o sentido fechar portas a quem precisa é
inútil. Poderia até falar que a pesquisa nas conceituadas entidades e
grupos com deficiências visuais e também com analistas de sistemas
foram desenvolvidas entre profissionais que de fato se preocupam com a
inclusão social e nunca vão travar novidades de importancia porque
alguém não tem deficiência criou uma trava com sentido comercial.

A conclusão que cheguei na vasta varredura é que na verdade existe
ainda hoje grupos que só apresentam boas idéias quando veem na frente
maneira de poder ganhar com Dektops e executáveis de valores absurdos
que pessoas com classe econômica baixa jamais chegariam a conhecer de
fato.

Sou o tipo de ser humano que desconheço a linha ou padrão que
prejudica a qualquer grupo e pricipalmente se tratando de deficientes.

Muitas desses pessoas que se diz conceituadas por traz de grupos ou
nomes bonitos ou americanos recusaram a tecnologia que hoje é usada na
maioria dos portais e projeto online

On 9 out, 11:16, "Israel Cefrin" <israel.cef...@gmail.com> wrote:
> Recebi em outra lista.Lamentável...
>
> ---------- Forwarded message ----------
> From: Alex Rodrigues <alexrodrigue...@gmail.com>
> Date: Thu, Oct 9, 2008 at 5:02 PM
> Subject: [webstandards-br] Site para deficientes visuais?
> To: webstandards...@yahoogrupos.com.br
>
> Viram isso?http://jornaldaparaiba.globo.com/dv/<http://www.jornaldaparaiba.globo.com/dv/>
>
> Alex Rodrigues
> -------------------------------------------http://uebadesign.comhttp://uebadesign.wordpress.com/
> Web e Designhttps://olaubuntu.wordpress.com
> Blog sobre Ubuntu
> Me Adiciona:http://meadiciona.com/alexrodrigues
> -------------------------------------------
> Hoje em dia, quem não está confuso está mal informado.
>                                                                     Alguém.
>
> [As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]
>
> ------------------------------------
>
> Links do Yahoo! Grupos
>
> <*> Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
>    http://br.groups.yahoo.com/group/webstandards-br/
>
> <*> Para sair deste grupo, envie um e-mail para:
>    webstandards-br-unsubscr...@yahoogrupos.com.br

Washington

unread,
Oct 10, 2008, 8:36:52 PM10/10/08
to Acesso Digital
Poderia responder de várias maneiras ao colega, mas me limito a
relatar que quando falamos em responsabilidade social, a técnica ou
regra na internet criada com o sentido fechar portas a quem precisa é
inútil. Poderia até falar que a pesquisa nas conceituadas entidades e
grupos com deficiências visuais e também com analistas de sistemas
foram desenvolvidas entre profissionais que de fato se preocupam com a
inclusão social e nunca vão travar novidades de importancia porque
alguém não tem deficiência criou uma trava com sentido comercial.

A conclusão que cheguei na vasta varredura é que na verdade existe
ainda hoje grupos que só apresentam boas idéias quando veem na frente
maneira de poder ganhar com Dektops e executáveis de valores absurdos
que pessoas com classe econômica baixa jamais chegariam a conhecer de
fato.

Sou o tipo de ser humano que desconheço a linha ou padrão que
prejudica a qualquer grupo e pricipalmente se tratando de deficientes.

Muitas desses pessoas que se diz conceituadas por traz de grupos ou
nomes bonitos ou americanos recusaram a tecnologia que hoje é usada na
maioria dos portais e projeto online

> 2008/10/9 Israel Cefrin <israel.cef...@gmail.com>
>
> > Recebi em outra lista.Lamentável...
> >    webstandards-br-unsubscr...@yahoogrupos.com.br

Aline Alencar

unread,
Oct 11, 2008, 9:20:25 AM10/11/08
to acesso...@googlegroups.com
Olá Washington,

Entendi o que você quis dizer, ou melhor, qual a sua intenção com esse projeto.
Seria a independência dos leitores de telas né?
As pessoas com deficiência visual usando o módulo específico para eles no Jornal da Paraíba ficariam independentes de um leitor e poderiam acessar o site numa lan house, como você citou.
Gostaria de saber se foram realizados testes com deficientes visuais e se estes conseguiram ter acesso às informações sem grandes complicações.
O próprio MAQ aqui da lista pode nos dizer sua experiência com o módulo sem o leitor de telas.
Uma coisa importante, é que devemos pensar sim em inclusão digital, e parabenizo você por ter entendido a sua intenção! Mas uma fator chave é que desenvolver módulos à parte para essas pessoas pode ser muito custoso, pois não queremos apenas que o Jornal da Paraíba faça acessibilidade, mas que todos os sites se preocupem com isso e, para tanto, é necessário uma padronização, que é o que estudamos nessa lista: padrões web, padrões de acessibilidade, boas práticas etc.
Desenvolver módulos à parte, creio que seja mais difícil do que tentar usar os padrões.
Obviamente as pessoas vão precisar de um leitor de telas, mas acredito que há softwares como esse free. Alguém da lista pode confirmar essa informação?
E um último detalhe, você acha inclusivo um módulo à parte para pessoas com algum tipo de dificuldade na navegação da página? Não seria melhor que no lugar onde todos navegam, elas também pudessem navegar?

É apenas uma discussão, não estou lhe "afrontando". Quero mesmo amadurecer essas idéias e discutir essas coisas, afinal a lista é para isso!

Abraços,

Aline

2008/10/10 Washington <washingto...@gmail.com>

Washington

unread,
Oct 11, 2008, 10:08:27 AM10/11/08
to Acesso Digital
Vejo que entendeu o fundamento e fico feliz, a minha primeira meta foi
convenser a empresa Jornal da Paraíba a liberar todo conteúdo, pois
além dos deficientes, qualquer pessoa poderia ter acesso a informação
completa.

Fiz um laboratório com o institudo dos cegos de três meses e passara
pelo módulo 27 pessoas com deficiência visual 100%, o mais importante
que via ao mostra a ferramene foi a expressão de felicidade em ter
mais um acessório que é o mause.

Conheci o ViaVoz, o Jaws e o DosVox sei que usa toda navegação sobre o
teclado, mas vi algumas dificuldades, tipo, se o deficiente visual tem
100 arquivo, ele tem que ouvir todos para chegar no que deseja. O que
coseguimos fazer foi usar o flash para montar atalhos.

No projeto também estudo uma maneira de criar um Dsktop online, onde o
operador link botões com arquivos locais e não vão precisar do
teclado.

Quanto ao uso do teclado já estou providênciando mais um módulo que
vai funcionar junto da tele sintetizada.

Outra precupação é em montar grupos e núcleos com manuais específicos
e detalhados para ouvir e nos institudo do cegos em toda Paraíba.

Outro ponto importante que acho que vocês deve se interar, é que na
apresentação do projeto que hoje tem videos no youtude(http://
www.youtube.com/watch?v=_epONu487Mk), vão notar que foi um deficientes
visual que apresentou junto com toda diretoria do intituto.

Nós contratamos o estudante que está no quinto período de jornalismo,
e que vai trabalhar junto com outras entidades tipo a FUNAB, ACESSE e
o Instituto do Cegos para implantar a nova modalidade de navegação
criada.

No Jornal Digital no primeiro caderno na página oito publicamos tudo
isso que relatei, é gratuíto leia a matéria de terça, quanta e quinta-
feira(09/10/2008).

Fico feliz vamos precisar muito de você e do nosso amigo MAQ.

Bom final de semana e se quizer começar a ajudar envie outro e-mail
daquele para redação falando que estamos trabalhando para chegar a
projeto a nível de pessoas tão especiais.

Quanto a portadores de diferentes deficiências temos que pensar mais
para frente.

Bom final de semana, e vamos em frente...
> 2008/10/10 Washington <washingtonlima2...@gmail.com>

Aline Alencar

unread,
Oct 11, 2008, 10:31:51 AM10/11/08
to acesso...@googlegroups.com
Caro Washington,
 
Como Jorge Oliveira falou: "Na minha opinião o ideal seria fazer com que o site do jornal seja acessível e não fazer uma versão própria para deficientes, você poderia dar o pontapé inicial neste projeto, sei que isso é a longo prazo, que não se acessibiliza sítio web da noite para o dia."
Quero dizer que concordo com ele. Já que você é um interessado pela área, alguém que viu a expressão no rosto de pessoas que antes não tinham acesso ao jornal e que agora tiveram, então o que você acha de estudar essa opção? Tornar o próprio site do jornal acessível? Não tenho a menor dúvida de que você tem capacidade para isso!
Você citou isso: "Conheci o ViaVoz, o Jaws e o DosVox sei que usa toda navegação sobre o teclado, mas vi algumas dificuldades, tipo, se o deficiente visual tem
100 arquivo, ele tem que ouvir todos para chegar no que deseja. O que coseguimos fazer foi usar o flash para montar atalhos." e, pelo que entendi, a sua preocupação é que as pessoas têm que passar por muitas outras coisas antes de chegarem ao conteúdo que realmente querem ler, mas isso não é culpa dos leitores de tela, mas sim de como as páginas são feitas. Se os desenvolvedores de site fossem mais preocupados com a estrutura, o conteúdo e diversos outros detalhes de suas páginas, os leitores teriam muito mais facilidade para "entender" o código e, por consequência, os que dependem deles também.
Bom, moro em João Pessoa e posso conversar pessoalmente com você, caso você tenha interesse em discutirmos mais tudo que estamos falando aqui.
Mas resumindo, a questão é: é mais fácil, mais barato e mais prático, fazer com que o site do Jornal da Paraíba seja acessível e não desenvolver um módulo para isso. 
 
Abraços,
 
Aline

 
2008/10/11 Washington <washingto...@gmail.com>

Washington

unread,
Oct 11, 2008, 10:54:23 AM10/11/08
to Acesso Digital
Foi feito estudos sobre o que está falando, e você também relata um
coisa interessante, isso não pode demorar um século para acontecer,
mesmo porque conseguimos atingir um público alvo. Sei o que está
falando e estamos caminhando para isso. Quando falo de arquivo me
refiro do computador do usuário e não do conteúdo da internet.

O que estamos fazendo a incluíndo mais opções sem retirar nenhuma,
estamos ja planejando em desenvolver os novos layouts do outros sites
e portais da rede com todos os recursos.

Se estiver querendo me conhecer, moro em Campina Grande(fico no Jornal
da Paraíba) e venho a João Pessoa(fico na Tv Cabo Branco) toda semana.

Estou sempre disposto a melhorar tudo que desenvolvo, claro é preciso
ter fundamento e a idéia ser melhor do que a atual, pois diferente do
que entendi, não fiz nada aliatório, e sim foi feita pesquisas e
laboratórios com já entenderam.
> 2008/10/11 Washington <washingtonlima2...@gmail.com>
> ...
>
> mais »

MAQ

unread,
Oct 11, 2008, 9:49:32 PM10/11/08
to acesso...@googlegroups.com
 
 
Oi Aline, boa noite.
 
Foi bacana mesmo. Se eu estivesse com um "papel e lápis" teria, com certeza, anotado inúmeras informações de relevância expressas no encontro. Também foi animador escutar a experiência "standardista" de todos os palestrantes e a presença do W3C na pessoa do diretor do escritório Brasil apontando inúmeras associações com empresas do governo brasileiro com a finalidade de implantar e divulgar as especificações web promovidas por eles.
 
Com aquela pressa toda nem tive oportunidade de conhecer seus companheiros de viagem presentes. Espero que tenham aproveitado também.
 
Abraços acessíveis do MAQ.

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 10, 2008, 2:42:45 PM10/10/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/10 Daniel <sphi...@gmail.com>

Bom...

noutra lista tem um incauto tentando discutir comigo, com o Khris e com o Saulo Benigo afirmando que isto é uma boa e inovadora idéia. (Horácio? Tá faltando vc entrar na roda punk! (lista ux-recife)).

ehehehe

Sinal de que tem muito mercado pra gente por ai...

[]´s
fcl

MAQ

unread,
Oct 11, 2008, 10:49:10 PM10/11/08
to acesso...@googlegroups.com


Oi Walker, boa noite.

Seja bem-vindo. O assunto aqui é acessibilidade e padrões web. Acho que
nossas trocas podem ser bastante proveitosas para todos, especialmente para
quem queira praticar uma acessibilidade de boa qualidade e o máximo
universal possível.

Abraços ben-víndicos do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Walker de Alencar" <walker...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>
Sent: Friday, October 10, 2008 1:06 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Fwd: [webstandards-br] Site para deficientes
visuais?



Fabio Gameleira

unread,
Oct 12, 2008, 12:33:07 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Olá Washington!

Não tenho deficiencia visual mas entrei no Jornal da Paraíba para tentar utilizá-lo com o Firefox
de olhos fechados. Admito que tive muita dificuldade também, como reportado pelo Maq.

Resolvi então tentar utilizar visualizando a tela e utilizando o mouse. Achei um pouco complicado pois ao estar posicionado no botão caderno e arrastar o mouse para direita nem sempre aparece de imediato o artigo. Algumas vezes, só voltando com o mouse para o botão do caderno é que o botão do artigo aparecia. Só percebi isto porque estava visualizando os botões.

A iniciativa é boa mas necessita de avançso, principalmente possibilitando o uso do teclado para navegar entre os cadernos e o artigo.

Percebi que posicionando sobre o primeiro artigo de um caderno, ao utilizar seta para direita avança para próxima página e seta para esquerda volta para página, lendo automaticamente os artigos. O problema é que algumas páginas intermediárias não apresentaram artigos.

Algumas sugestões.

Na página de entrada, praticamente existem os acessos ao manual e para entrar no site. Ser permitir usar a tecla TAB para navegar e fazer foco nestas áreas, lendo o item, ficaria bem mais simples.

Ao entrar na área de notícias, percebi que existe navegação com a tecla TAB porém passando pelas letras das colunas e algumas vezes com posicionamento meio sem sentido. Como esta área possui basicamente o botão do caderno e o botão do artigo, acho que seria mais simples entrar focando o cursor no botão caderno e falar o item. A sugestão nesta área é que a tecla enter troca de caderno e a tecla TAB avança o foco para o primeiro artigo do caderno. Estando no artigo, o funcionamento das setas para avançar e voltar nas páginas é interessante.

Resumindo, ao invés de obrigatoriamente a navegação ser feita exclusivamente com o mouse, vocês poderiam também habilitar as teclas Enter, Tab e setas para efetuar a navegação no quadro. Também poderia com o TAB chegar a um botão de ativar mouse ou teclado, deixando para o usuário a decisão de qual utilizar.

Utilizando o mouse, seria importante um recurso de posicionamento do mouse, tipo uma tecla ou combinação para posicionar o mouse no botão do caderno ou no canto superior direito da área. De olhos fechados eu me perdi e não conseguia entender aonde estava posicionado o cursos do mouse.

Perceba apenas que como todo site está em Flash, nem todos terão acesso a informação. Ontem mesmo tentei instalar o plugin Flash no Firefox do micro o meu pai, com WIndows Vista Home Edition, e não sei porque motivo não instalou. Nem pelo Firefox nem por fora, obtendo o plugin direto do site da Adobe.

Bem, acima foram as críticas construtivas ao projeto.

Apesar do projeto ser com objetivos inclusivos, que parabenizo a equipe, defendo que não podemos ter alternativas diferenciadas para pessoas com deficiencia e sim utilizar recursos que permitam que o conteúdo original seja acessível.

Por volta do ano 2002 quase todos os desenvolvedores achavam que para um site ser acessível deveria ter uma versão para o público em geral e outra para deficientes. Acho que todos que passaram a estudar um pouco sobre acessíbilidade perceberam que isto não era produtivo e manter mais de uma versão do site seria complicado.

Neste sentido, bastaria ter o Jornal da Paraíba feito como qualquer um outro site, só que implementando a técnica necessária para que o mesmo seja acessível.

Caso o objetivo de vocês seja dar acesso a informação a pessoas cegas ou deficiente visuais mesmo sem um leitor de telas, que já seria bem difícil chegar no site do Jornal, mas se conseguir, talvez apenas duas teclas resolvam tudo, as teclas Enter e Tab. Bastaria colocar, como complemento, algo tipo um mini ícone de alto falante ao lado do título da materia que ao receber o foco leria o título da matéria ALT="Matéria",  com um hiperlink para o assunto, que ao ser pressionado a matéria seria lida pelo sintetizador do site ou executado o mp3 correspondente.

Quanto ao seu comentário que um deficiente visual foi quem apresentou o projeto, isto não siginifica que o mesmo é simples de usar ou seja acessível, pois certamente este deficiente visual fez parte da equipe, foi treinado para usar a aplicação e tem conhecimento de uso da Web.

Solicite para este deficiente visual entrar no site do Banco do Brasil, mesmo com o leitor de telas Jaws, e acompanhe visualmente para ver se o site permite a ele acesso a todo o conteúdo. O site do Banco do Brasil diz logo na sua entrada que é acessível para defientes visuais mas possui vários pontos onde depende de eventos acionados pelo arrastar do mouse. Para entrar na conta, obrigatoriamente o deficiente visual tem que ter um certificado digital, pois não tem acesso ao teclado virtual. Pergunto então, é acessível?

De qualquer forma, parabéns pela iniciativa e não desanime.

Abraços,
Fabio Gameleira


2008/10/11 Aline Alencar <linea...@gmail.com>

MAQ

unread,
Oct 12, 2008, 2:30:44 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com, webstan...@yahoogrupos.com.br
 
Oi Aline, boa tarde.
 
Todas as suas observações e a dos amigos são pertinentes. O engraçado é que o Washington está lutando contra uma maré enorme de standardistas e tudo que o amigo está querendo, na verdade, é experimentar uma nova técnica que só o tempo, não nós, poderá responder quanto à sua eficiência e funcionalidade.
 
O que pode fascinar nisso tudo é a utilização do mouse por pessoas que não  conseguem utilizá-lo. Acaba que a "brincadeira" vira uma coisa lúdica que tem, por fundo, tentar igualar a todos. Temos de saber, no entanto, se todas as pessoas, indiferentemente de serem cegas ou não, conseguem utilizar bem e confortavelmente a página sonorizada, caso contrário, apesar da boa intenção., os cegos, sem  o perceberem, ficarão novamente em um gueto virtual só utilizado por cegos e que as outras pessoas irão lá só por curiosidade. Uma nova versão dos antigos sites onde existiam "versões para deficientes visuais", onde um site paralelo era feito para nós em conjunto com a versão gráfica que era sempre atualizada e a "versão para deficientes visuais" era esquecida, nunca tinham tempo de atualizar. Mas, se essa parte do jornal for para todos indistintamente, aí sim, uma verdadeira inclusão digital será feita e não uma "versão especial". A importância das webstandards e dos sites acessíveis com os acréscimos de codificação dos padrões de acessibilidade é,  justamente, que todos, sem excessão, podem navegar, cada qual com o seu dispositivo, seja mouse, teclado, comando  de voz, mouse ocular, etc, que o site corresponde em funcionalidade.
 
Entretanto, todos nós somos resistentes ao novo e Washington está apenas colocando uma versão beta, que precisa de desenvolvimento naturalmente, e que pegou-nos a todos de surpresa  e resistência. Eu mesmo ainda não consegui desfrutar das vantagens da sintetização e fico perdido por lá, mas os amigos cegos da instituição onde houve a pesquisa ficaram satisfeitos e, se isso aconteceu, deve ter motivo.
 
A questão com a qual ainda estou me pegando é que existem jornais que leio com tranquilidade, por estarem perto dos padrões e que são jornais onde todos entram. Os flash é que nunca são acessíveis e atrapalham a brincadeira. Dessa vez o Washington está tentando deixar o flash sonoro, mas ainda está negando o teclado como dispositivo de acesso. Mas isso pode mudar e temos de estar abertos a tudo. Só tenho medo da  questão do "público alvo", que sempre deixa de fora "públicos não alvos", segregando pessoas, infelizmente.
 
Certamente não é nossa reação de surpresa que vai fazer o Washington e sua equipe pararem experiência tão diferente e estou torcendo que tudo dê certo.
 
Só estou escrevendo tanto sobre esse assunto porque acabo sendo cobrado, ou me sentindo cobrado, por ser pessoa com deficiência e especialista em acessibilidade. O que recebo de pedidos para testar coisas fantásticas, projetos incríveis, que no fundo torço para dar certo, mas que me parecem, a princípio, fantásticos demais... não está no gibí! (risos). Antes da internet surgir para todos nós era algo inimaginável... Tim Beners-Lee não achou e estamos todos aqui aproveitando, certo?
 
Washington, amigo, só te peço para náo criar algo revolucionário só para cegos e analfabetos utilizarem separadamente, que seja algo para todos, ok? Universal Design nele!
 
Abraços acessíveis, inclusivos e fáceis de usar do MAQ.
 
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----

MAQ

unread,
Oct 12, 2008, 3:01:46 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
 
Perfeito. MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----

MAQ

unread,
Oct 12, 2008, 4:31:34 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com, webstan...@yahoogrupos.com.br
 
Oi Gameleira, oi Washington, boa tarde.
 
Brasil 2 x 0 Venezuela
 
Assisti, há pouco, uma reportagem no youtube:
 
onde diz que "agora os cegos poderáo ler os jornais", bnao me lembro se com essas palavras, mas com esse sentido, como se agora sim, pudéssemos ler jornais, coisa que fazemos desde 1997. Jornais, blogs, sites em geral. Será, amigos, que foi  apenas erro de reportagem e absoluto desconhecimento do reporter, ou está sendo divulgado isso?
 
Washington, dependendo como isso venha a ser divulgado, pode chegar a ser um desfavor à informação para todos nós cegos. Outro detalhe da reportagem é que o site está sendo´preparado em versão especial para pessoas com deficiência visual... isso também é uma mancada, como venho escrevendo.
 
Brasil 3 x 0 Venezuela. (Adriano).  
 
Poderia me enviar o endereço do site como era antes? Ou simplesmente não era antes, essa versão é "por fora"? Será que o jornal já era acessível e vocês não sabiam?
 
A utilização do mouse é especial porque? Fizeram algo especial para isso, ou se eu for em qualquer outro site a utilização do mouse com meu leitor de telas terá a mesma dificuldade? Não testei, mas a dificuldade que tive com o Jaws foi total. A novidade é a sintetização de voz? Isso já foi testado em inúmeros sites. Com a escuta da reportagem voltei a estaca 0...
 
Abraços novamente sem entender do MAQ.

Obs: vou trabalhar depois do jogo! (risos).
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

Khristofferson Silveira

unread,
Oct 12, 2008, 9:10:19 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Caros, vou colar aqui um e-mail que enviei agora há pouco para a UX Recife. Desculpem a redundância para os que assinam as duas listas:



Pessoal, vamos passar do lado técnico pro lado econômico um pouquinho.

Todo mundo sabe que essa foi (e ainda é) uma barreira enfrentada para a acessibilidade em muitos sites.

Quantas vezes não ouvimos aquele papo de que "acessibilidade é caro". "aumenta o custo do projeto". "estoura o prazo" e coisas afins.

Nos moldes em que trabalhamos atualmente todos sabem que essas desculpas não valem mais. Um projeto bem desenvolvido, fazendo uso dos webstandards e das boas práticas nada mais é do que um projeto bem feito. Acessibilidade é consquência.

Mas e nesse caso? Há a necessidade de envolver uma equipe para desenvolver uma interface em flash, projetar a interação e todos os detalhes. E mais importante: uma pessoa para ler e gravar todo o conteúdo. Imaginam os custos operacionais disso? Será que toda aquela batalha em prol da acessibilidade não poderia ser jogada pela janela se os donos da bola acharem que é assim que se joga o jogo?

Quando eu vi essa aplicação, primeiramente fiquei assustado com o fato de ir na contramão de tudo o que se tem feito por aí. Como disse na outra lista, isso por si só não representa um defeito - contestar faz parte do progresso. O problema é que a contestação deve levar à evolução, não a uma regressão.

E foi isso que senti quando vi essa aplicação. Imaginei uma equipe de produtora tentando convencer uma empresa - nem precisa ser um jornal - de que além do projeto de site seria importante ela contratar também uma página acessível em flash com um contrato mensal de atualização gravada em voz - ou adicionar esses custos às suas despesas mensais por conta própria. "Não, obrigado" é o que sairia daí. Acho até que sem o "obrigado" :P

Empresário consciente hoje em dia sabe que fazer acessibilidade não é ser bonzinho, mas sim atingir um público consumidor ignorado. Mas ele também sabe pesar ROI. E acredito que esse tipo de investimento ainda não tem um ROI convidativo.

Enfim... Acho importante acompanhar esse serviço por uns meses pra ver qual é o futuro dele. E continuar com a discussão, claro :)

Washington

unread,
Oct 13, 2008, 12:16:08 PM10/13/08
to Acesso Digital
Que bom que começamos a evoluir em uma nova modalidade de acesso a
informação, mas é um fato que temos que aprimora, a minha facinação
pelo pejeto não mais é que desenvolver mais um caminho alternativo.

Quem já jogos patalha navel sabe o que estou falando, saber que a tela
crianda nada mais é o que um planilha mentalizada com colunas que
identificam o cursor na horizontal e linhas que identificam o cursor
na horizontal, é preciso falar que só identificamos o cursor atraves
das linhas apenas quando clicamos com o dedo indicador no botão do
lado direito do mause, é foi um sugestão dos deficintes do instituto
dos cegos de Campina Grande.

Um clique...você já imaginaram que uma coisa tão simples até o momento
esra desconhecido...um clique.

Pois é, o mais é uma meia lua que encaixa na mão, na maioria das vezes
têm três botões, um do lado direito do mouse com acesso pelo
indicador, outro do lado esquer até mesmo pouco usado. A
funcionalidade maior é quando você arrasta que o cursor na tela se
move. Sabendo que existe um retango na tela do computador com sons que
emitem a posição, os deficientes vão poder mensura e perceber com um
mapa e montado por exemplo.

O conseito básico, existe um retango com 600 pixes por 400 pixes e na
borda um voz que fala que posição você entrou, se do lado direito,
esquerdo, faixa superior ou inferior, apenas em arrasta o mouse dentro
do retango vou encontrar o botões de acessos aos cadernos e clicando
com o idicador o internauta vai passando os cadernos, ao arrastar o
mause para o lado direito chego nas páginas dos cadernos e clicando
vou passando as páginas.

Apenas existem cinco botões para navegação que emissão de sons.

Pensei em desenvolver uma ferramenta simples e que pessoas sem muita
instrução podesse aprender, obsevei muita dificultadas nas crianças em
aprender o teclado que pode se desenvolver apartir da informação.

Não tenho interesse nenhum de comercializar, é apenas mais um motivo
para estudos e avanços, um simples retango com cinco botões, niguém
está discartando outros recursos importantes com Jaws, ViaVoz ou Doz
vox, apenas notícias que são de fácil acesso.

Muito obrigado ao amigo por participar, estou grato pela participação
e com certeza já estou implementando para versão completa tudo que
estamos relatando, espero que continuem.

Minha proposta para você é abrir um ambiente para testes e chega a uma
versão completa, entre a tela sintetizada e o teclado.

Um grande abraço a todos e principalmente a você MAQ.
> 2008/10/11 Aline Alencar <linealen...@gmail.com>
> > 2008/10/10 Washington <washingtonlima2...@gmail.com>
> ...
>
> mais »

Giorgia Barreto

unread,
Oct 13, 2008, 10:57:17 PM10/13/08
to Acesso Digital
Realmente vc arrazou MAQ, invejo a Aline pois não pude conhecê-lo
pessoalmente, quem sabe numa próxima oportunidade. Um abração Giorgia

On 9 out, 23:56, "MAQ" <m...@bengalalegal.com> wrote:
>   2008/10/9 Israel Cefrin <israel.cef...@gmail.com>
>        webstandards-br-unsubscr...@yahoogrupos.com.br
>
>     <*> O uso que você faz do Yahoo! Grupos está sujeito aos:
>        http://br.yahoo.com/info/utos.html
>
>     --
>     Israel Cefrin- Ocultar texto entre aspas -
>
> - Mostrar texto entre aspas -

Washington

unread,
Oct 14, 2008, 1:03:55 PM10/14/08
to Acesso Digital
Queria apenas lembrar a MAQ que estudamos sim a acessibicibilidade e
sei que existe um fundamento, só não concordo em falar que não temos
conhecimento do que fizemos, seria um desconhecimento e distancia
bruta do objetivo se todos vocês, não lembrar do áudio e informações
disponíveis e gratuíta de todo conteúdo do Jornal.
Compreendo com evolução, os relatos de alguns de vocês e vou usar
para
uma versão mais apurada do que uma demonstração, sendo a definitiva
em
produção.
Mas concordo que criticar soluções que estão sendo bem aceitas e até
pessoas que não tem acesso a informação agora podem ouvi-las. Chego a
conclusão que temos alguns companheiros defendendo outras camisas e
não a facilidade e preocupação com quem já está se informando.
Fico repetindo e parece que valguns esquecem que desenvolvemos o
projeto junto com pessoas que são portadoras de deficiência visual, e
tratasse de pessoas conceituadas e intelectuais com quem convive e
aprendi.
Não foi uma pessoa, e sim 20 que nos acompanhou durante seis meses.
Desde o dia da liberação do recurso tenho recebido inúmeros e-mails
com críticas construtivas e algumas que fico garimpando para
descobrir
o que realmente o individuo quis me informar.
Respeito todos vocês, acho que poderiamos ser mais objetivos como
alguns que consegui captar a idéia e implementar o projeto que vou a
princípio disponibiliza para o grupo.
Esse nosso encontro pode ser a inovação, uma forma de pessoas simples
até mesmo de um computador menos preparado de um escritório ou
máquina
do parente ou visinho entrar em uma site com audio contendo
informação
diariamente, isso que chamo de inclusão, de qualquer lugar posso me
informar e não apenas e casa ou da minha máquina.
Não falamos que os deficientes visuais não acessavam a internet, quem
concluiu isso e errando, falamos que de uma lan raws, a pessoa sem
visão poderia ficar agora informado.
Acho que deveriamos segurar a repercurssão do lançamento e ajudar a
construir algo melhor para todos, sem pensar em um grupo organizado,
isso é acessibilidade.
Em relação a projetos antigos e que não tiveram exito com o colega
relatou, já tivemos projeto desse tipo também, mas a diferença é que
não desisto e acabo chegando a meta com sucesso, falo ao companheiro
que já desenvolvi outros projetos para Web que trouxe para as
empresas
e os jornais que trabalhei crédito, econômia e propagação da
informação. Apenas para o conhecimento de quem quer realmente ajudar,
temos funcionando na web hoje os sites do Jornal da Paraíba, Tv Cabo
Branco, Tv Paraíba, atém da grande novidade dos últimos dois anos o
Jornal Digital da Paraíba que é a replica do jornal impresso para
internet, projeto aprovado pelo IVC.
Isso tudo vocês podem acessar pelo nosso Portal Paraíba
1(www.paraiba1.com.br).
Temos todos o jornais da TV local na internet além das matérias e
agora os áudios.
Outras novidades, ferramentas importantes que facilitaram a vida de
comerciantes, como o nosso classificados que é alimentado online
pelas
imobiliárias.
Além disso implantamos um sistema de gestão para todo grupo de
comunicação.
Não estou falando isso para expor e sim para que saibam que não sou
um
aventureiro, sou um profissional, funcionário do grupo a 8 anos tenho
41, completei agora em outubro, dia 10, e fico muito orgulhoso do que
colocamos para funcionar ao ver que as pessoas estão usando, apenas
de
tudo que criamos precisar de ser aprimorado igual o próprio homem que
foi criado pela própria natureza.
Em relação ao flash, já vi vários analistas conceituados no Brasil e
fora, que a algum tempo malharam o recurso e agora é a ferramenta
predileta, pois é a melhor na atualidade em termos de muiltmídia. É

pesquisar um pouco para saber.
Muito obrigado Aline pelo crédito, com certeza vamos trabalhar juntos
pelo único objetivo criar soluções para quem precisa.
Façam com alguns que está escrevendo, falem onde está o erro e envie
junto a solução.
Muito obrigado, até a próxima, acredito que vamos conseguir evoluir
em
algo, um abraço para que é de abraço.
>   2008/10/11 Washington <washingtonlima2...@gmail.com>
> ...
>
> mais »

MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 5:41:31 PM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
 
 
Oi Fábio Gameleira, boa tarde.
 
Tenho um amigo, militante da inclusão social das pessoas com deficiência intelectual, tem um filho com Síndrome de Down, que eu o nomeei como "Cego Honorário". Se você quiser o título, já tem mérito para isso! (risos).
 
Gostaria de um favor. Certa vez você estava enviando e-mails com sinais na acentuação. Em outra lista, existem pessoas com esse problema. Como resolveu o seu que seus e-mails já não possuem esse problema?
Era você mesmo?
 
Alguém poderia ajudar?
Chapolin colorado não!
 
Abraços cegos do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----

MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 6:49:43 PM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com

Oi Giorgia, boa noite novamente.

Então a amiga estava lá, assistiu a palestra e não nos conhecemos, foi isso?
Puxa, fica para a próxima então! É só chamar que eu vou! (risos).

Abraços acessíveis do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Giorgia Barreto" <giorgia...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>

Washington

unread,
Oct 14, 2008, 7:03:41 PM10/14/08
to Acesso Digital
MAQ,

Já o considero-o acima da média com toda suas explicações amigavéis,
apenas penso quando cheguei a mostrar o que era um mouse para uma
criança na frente de um computador que não tem visão e nem a sua
habilidade acima da média como internauta. Pessoas sem visão que
querem ouvir uma história, jogar, participar de enquetes sem ter que
estudar tanto um teclado e lembrar de todos os atalhos.

O windows revolucionou a história do computador devido as famosas
janelas, lembro que quando comecei a aprender programa em basic,
ninguém tinha acesso a coisas simples, igual um relógio no computador
ou calendário.

A proposta que imagino em uma tela sinalizada na própria rede mundial
é um recurso com atalhos, que não precise escutar tudo para chegar no
que quer realmente ouvir, conheça o famoso clique, que hoje é base de
estatistica para tudo que acontece na internet.

Você é o primeiro que poderia contribuir com um projeto dessa natureza
a mudança primaria para muitas pessoas simples, tente mais um vez
navegar naquele flash fácil com apenas seis botões. Chegando até o
primeiro caderno nas diretrizes E 3 é preciso apenas arrastar o mouse
para o lado direito nas diretrizes chegando até O 3, ai sim, você vai
saber o que os companheiros do instituto do cegos falaram, pois foram
eles mesmo quem me deram forças para vir com uma proposta tão
diferente.

Se você é capaz de navegar e escrever com tanta facilidade, não vai
deixar de pelo menos enteder o que estamos tentando mostrar.

Pelo acesso que estamos tendo, não acho que estou lutando contra uma
maré tão alta assim igual você fala, são opiniões de pessoas com
deficiência visual junto outras que não sabem ler, sem falar nas
pessoas que apenas gostam de escultar ou tem baixa visão. O fundamento
mais importante é que são apenas cliques e arrasto do mouse.

Como você mesmo falou, o verdadeiro fundamento do projeto não é para
pessoas experientes na grande rede como você, isso realmente, tenho
certeza que não é, são para todo tipo de pessoa que quer apenas se
informar escutando, misturando universos e histórias.

Imagine um recurso como um portal de entradas, onde você poderar ler e
acompanhar qualquer site apenas através de um endereço, poder navegar
até mesmo por arquivo swf (flash), ou arquivos fora de qualquer
padrão.

Analise que estamos chegando na interneti muiltimídia e que você não
vai usar o Jaws na TV digital e sim botões.

Um grande abraço, conto com o seu apoio e agradeço antecipadamente
pelas dicas.

Espero que continuemos com o nosso projeto, vamos lança a versão
principal aqui mesmo com vocês.

Vou fazer questão de conhecer Aline, acho que podemos trabalhar juntos
em um objetivo único e sem barreiras ne diferenças, isso é
acessibilidade.



On 12 out, 11:30, "MAQ" <m...@bengalalegal.com> wrote:
>   2008/10/11 Washington <washingtonlima2...@gmail.com>
> ...
>
> mais »

MAQ

unread,
Oct 16, 2008, 12:30:18 AM10/16/08
to acesso...@googlegroups.com


Oi Washington, boa noite.

Esses atalhos já existem, chama-se salto para o conteúdo principal. Se o
fizermos com âncoras, não é preciso decorá-los, apenas clicar, ou dar enter,
como queira. Veja "salto para o conteúdo" no meu site... clique e veja o que
acontece:
www.acessibilidadelegal.com/13-saltos.php

Washington, entendo absolutamente tudo o que você fala, mas tudo o que você
fala já foi feito!

Crianças não têm dificuldade com o teclado! Existem jogos de alfabetização
sonoros, que, com a utilização do teclado a criança pode ser alfabetizada,
ou mesmo, complementar a alfabetização da criança. As dificuldades
imaginadas por você, nem mesmo os cegos e pessoas de baixa visão da
instituição que o amigo pesquisou deveriam ter. Todas as pessoas do mundo
utilizam o teclado e, para nós cegos, isso é facílimo. Antigamente havia um
ditado "o bom datilógrafo é aquele que não vê". Nas teclas f e j existem
relevos na parte inferior e são transparentes. Colocando-se os indicadores
ali temos o domínio de todo o teclado! No 5 do teclado´numérico também!

Temos amigos advogados exercendo a profissão que ficaram cegos com o estouro
de uma bomba e perderam, os dois, uma das mãos... digitam rápido prá caramba
e nunca imaginaram... "que bom se eu pudesse fazer isso com o mouse".
Inclusive, EXISTE TECLAGEM COM O MOUSE, TECLADO VIRTUAL COM TELA SENSÍVEL.
Usaram para testar e preferiram o teclado. O teclado não é difícil de
decorar, cegos nem pensam onde estão as letras, já saem escrevendo por
costume. Existe, claro, o "catador de milho", da mesma forma que existe
também o cego "rapidinho", que digita 3 milhões de carácteres por segundo.
Mas isso é como todo mundo. Os leitores de tela também existrem grátis,
jogos já existem, jornais on line existem aos montes. Instituições de todo o
Brasil dão "curso de informática para cegos". A APEC, do Recife, já deu
vários, em Petrolina também, João Pessoa existe uma entidade que não me
lembro o nome, teria de perguntar a Joana Belarmino, que foi sua diretora e
também é professora da UFPB de comunicação.

O que quero te dizer, Washington, é que teclado até em Braille, com as
máquinas Perkins, estamos acostumados a eles. A Perkins é uma máquina de
datilografia em Braille.

O teu universo de pessoas cegas deve ter sido de pessoas que nunca tinham
utilizado um computador ou, se tinham, devem estar, nesse momento, teclando
aí na web, nos jogos existentes e vão no Jornal da Paraíba de vez em quando
porque gostaram e para escutarem a notícia.

Existem cegos que não sabem navegar, mal utilizam o teclado, mas se ensinar,
rapidinho pegam a coisa. Nego aprende Braille em dias, não vai aprender a
teclar?

Agora, caso os colegas cegos de sua pesquisa nunca tiveram acesso à
informação, aí sim, ficariam maravilhados...´até perceberem que um site só,
por maior que seja, é uma migalha diante da Web. Daí o meu questionamento...
toda essa tecnologia para ser empregada em quantos sites? A gente não quer
um site acessível, 10 sites acessíveis, 1000 sites acessíveis, queremos a
web, só isso! Será que consiguiremos?

Para falar a verdade, Washington, fico angustiado de te escrever tanto, de
ser repetitivo, pois é claro que o amigo entendeu já, há tantos e-mails
atrás, o que estou repetindo nesse. Você vai me escrever também uns tantos
e-mails com as mesmas convicções e nossas cabeças duras e sonhadoras
estarão batendo nas mesmas teclas, para não ser unilateral, digamos,
clicando nos mesmos mouses, sem saírmos do lugar. O bom disso tudo é que
estou com clientes para fazer acessibilidade dentro dos padrões e o amigo
também fazendo a sua parte por aí. Tenho certeza que você vai agradar a
muitos e que vai evoluir em suas descobertas e no que está fazendo no
jornal, depois que sua experiência sair dos 20, 30, 50, 1000 cegos te
torrando o saco dizendo que é melhor assim, que é melhor assado, te
heroificando ou crucificando. Estou me candidatando a Deus e, se ganhar,
meu primeiro mando divino será matar todos os cegos desse mundo, me curando
antes, naturalmente. Aproveito, porque gosto de tudo universal, mato também
todos os que precisam de acessibilidade especial, porque assim acabo logo
com todos os problemas, certo? Acessibilidade para que, não tem quem use!
(risos).

Desculpe-me qualquer coisa e, "vamos em frente que atrás vem gente!

Fui. MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Washington" <washingto...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>

Washington

unread,
Oct 16, 2008, 11:09:03 AM10/16/08
to Acesso Digital
MAQ: Bom, no seu último parágrafo você fala algo que é universal,
somos apenas seres humanos até mesmo esquecendo de respirar novos
fluídos por não conseguir alinhar, nos unir e falar para todos que não
somo idiotas que acreditamos em um mundo que todos são iguais e quase
ninguém ainda chegou o prazer de viver 100%. Não ficar no sol por
muito tempo, compreender que a vida é mais simples, sem regras, que
temos que plantar nossas próprias flores, porque plantar para os
outros, se não tem quem se importe com você mesmo(O menestrel -
William Shakespeare), (risos).

O que acho é que estamos no mesmo barco, tentando chegar ao caminho
dos outros...

Grande abraços ao amigo considerado já amigo MAQ.
> ...
>
> mais »

MAQ

unread,
Oct 17, 2008, 8:12:03 PM10/17/08
to acesso...@googlegroups.com


Oi Washington, oi todos.

Gostaria de aproveitar, já que o amigo falou a palavra mágica "tabela", de
dizer que existe formas de tornar uma tabela acessível, onde o leitor de
tela, os mais avançados, pode informar a linha e a coluna da tabela, fazendo
o cruzamento e indicando o conteúdo da célula.

O exemplo do jogo "batalha naval" é ideal para falarmos sobre isso. No Jaws,
precionando control + alt setas ou 5 do teclado´numérico, podemos navegar
pela tabela sabendo exatamente onde estamos com relação às suas coordenadas,
coisa fácil de se saber com os olhos, masnão para um leitor de telas quando
a tabela não tem acessibilidade. Pode-se utilizar o atributo scope ou a
conjunção dos id e headers, além, claro, do elemento th para rotular os
cabeçalhos.

Isso será tema do meu próximo artigo, que farei com o gil, com códigos e
tudo mais, além da ajuda de vocês, para o próximo ano! (risos).

Preciso de tempo... e a audiodescrição, estou lutando!

Abraços acessíveis do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Washington" <washingto...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>
Sent: Monday, October 13, 2008 2:16 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Fwd: [webstandards-br] Site para deficientes
visuais?



MAQ

unread,
Oct 18, 2008, 1:04:28 AM10/18/08
to acesso...@googlegroups.com


Oi Washington, boa noite.

Estou aqui me virando com questões de outro acontecimento, que acabei
colocando offtopic nessa lista, que é a questão da audiodescrição. Hoje já
fui a alguns eventos aqui do Rio para denunciar alguns acontecimentos do
Ministério das Comunicações e estou, realmente, cansado. Recebi um "soco na
cara" e estou retomando os sentidos aos poucos com o que aconteceu
recentemente com uma nova portaria do ministério contra a audiodescrição,
recurso de acessibilidade básico para pessoas com algumas deficiências.

Só quero aproveitar uma frase sua e trocar um tantinho no final:

O que acho é que estamos no mesmo barco, tentando chegar ao caminho
de todos...

Abraços acessíveis do MAQ.

Washington

unread,
Oct 22, 2008, 10:46:15 AM10/22/08
to Acesso Digital
MAQ,

Estou aqui para contribuir, então enquanto não conseguimos alinhar os
sites da empresa na regras para os leitores de telas vamos continuar
contemplando os usuários com o módulo disponível.

Coloquei no ar o mesmo módulo usando o teclado

A pedido dos usuários, criamos os
atalhos também através do teclado

O site continua com a opção do uso do mause,
e a tela sintetizada.

Abaixo um resumo do manual através do teclado, caso não queira ouvir,
clique para entrar

2) A tecla espaço inicia a,
ou para.

Sempre tecle no espaço duas vezes.

3) Na tecla número 1 inicie
a leitura caso tenha parado.

4) Na tecla número 2 pare
a leitura.

5) Na tecla número 3 avance
as matérias.

6) Na tecla 4 volte as matérias

7) Na seta para baixo volte
os cadernos.

8) Na seta para cima avance
os cadernos.

9) Na seta para direita avance
as páginas.

10) Na seta para esquerda
volte as páginas.

Observação:
para ouvir o manual.
detalhado tecle A.

On 17 out, 21:04, "MAQ" <m...@bengalalegal.com> wrote:
> Oi Washington, boa noite.
>
> ...
>
> mais »
Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages