Projeto Deficientes Visuais

4 views
Skip to first unread message

Washington

unread,
Oct 10, 2008, 5:26:12 PM10/10/08
to Acesso Digital
O Jornal da Paraíba implanta uma novidade inédita na internet :


Agora será possível uma pessoa que não sabe ler ou mesmo com
deficiência visual se atualizar diariamente através de um módulo
implantado na edição digital.

Se trata de um recurso que permite a pessoa apenas ouvir as notícias a
partir de uma tela com leitura eletrônica.

Criamos uma tela sintetizada que emite sons a partir do movimento do
cursor. O mouse até o momento não é um recurso conhecido para a pessoa
que não vê.

Com o módulo da leitura eletrônica o mouse passa a ser fundamental
para que quer se atualizar via Internet e não tem visão.

Uma característica importante é que o computador do usuário não
precisa de nenhum programa para começar a ler as notícias do dia.
Podendo acompanhar o jornal da Paraíba até mesmo em uma lan house.

Uma tela inteligente foi mapeada com letras que identifica a coluna e
números que identifica a linha exata que o cursor se encontra.

com o recurso, o usuário mesmo sem vê sabe a posição exata que o
cursor se localiza na tela do computador.

A imagem foi criada em retângulo com 21 centímetros de altura por 28
de largura.

Uma primeira faixa separa a área que emite um som, avisando o
internauta que já pode começar a navegação na tela sintetizada.
Uma segunda faixa avisa ao ouvinte se a localização do cursor naquele
momento se encontra na lateral direita, esquerda, na faixa superior,
ou inferior da área delimitada.

Apenas passando o mouse por cima da área sensível, a ferramenta já
começa emitir uma voz eletrônica identificando a localização do
cursor.

Exemplo:

Se o cursor está na primeira coluna
e na primeira linha,

então o próprio computador fala

a

quando o mouse passar na primeira coluna


1

quando o usuário clicar no mouse


Se o cursor está na quinta coluna e na segunda linha,
então o próprio computador fala

e

quando o mouse passar na quinta coluna

2

quando o usuário clicar no mouse

As matérias são referentes à edição publicada no Jornal da Paraíba

O jornal é dividido por cadernos, páginas e matérias.

Na tela sintetizada, aparece primeiro os botões dos cadernos com áudio
identificando a edição por partes:

Primeiro Caderno, Cidades, Esportes e Vida e Arte.

Os cadernos estão localizados na tela sintetizada, nas colunas.
-ha,
-b,
-c,
-d,
-é,

Na primeira e segunda linha

O botão dos cadernos é a única ferramenta que aparece na tela no
primeiro momento da navegação

Arrastando o mouse para direita o internauta chega nas páginas dos
cadernos automaticamente.

Mas lembre-se:

apenas arrastando o mouse para direita.

Uma vez chegando na página, a leitura já inicia, abrindo um painel que
dá acesso à navegação pelas matérias.


Os botões de navegação são:

1) Volume

Funciona com um botão que clicando e arrastando o mouse para direita,
o som aumenta.

Clicando e arrastando o mouse para esquerda, o som baixa.

2) Balance

funciona com um botão que clicando e arrastando o mouse para direita,
o áudio fica apenas do lado direito das caixas de som.

Clicando e arrastando o mouse para esquerda, o áudio fica apenas do
lado esquerdo das caixas de som.

3) Adiantar uma matéria

Com um simples clique você começa ouvir a próxima matéria da página

4) Voltar uma matéria

Com um simples clique você começa ouvir a matéria anterior da página

5) Repetir

o site automaticamente vai lendo toda página e repetindo em ordem
crescente

6) Alternar

Com o botão acionado

o site ler as matérias, alternadamente sem uma ordem crescente.

7) Pausa

Clicando no botão a leitura da uma pausa,
clicando novamente, a leitura continua do lugar que parou.


8) Parar

clicando no botão a leitura para.



O site foi desenvolvido pelo setor de opec do jornal da Paraíba

Obrigado

Espero que gostem da novidade, tenha uma boa leitura.

Isabela Abrantes

unread,
Oct 10, 2008, 6:29:35 PM10/10/08
to acesso...@googlegroups.com
Socorro!
E se espera que as pessoas assimilem todas essas instruções?
Deve ser muito frustante.
Experimente usar o mouse de olho fechado e você quase faz um batidão "e,e,d,e,3,a,1"

2008/10/10 Washington <washingto...@gmail.com>

Israel Cefrin

unread,
Oct 10, 2008, 6:44:34 PM10/10/08
to acesso...@googlegroups.com
Ola Washington

Creio que anteontem começamos a discutir este projeto do jornal da
paraíba (e alguns erros crassos até).
A não ser que eu esteja enganado e este seja outro jornal. É que nao
veio o link, mas creio ser o mesmo que já falamos sobre
anteriormente.د

Abraços
Israel

2008/10/10 Washington <washingto...@gmail.com>:

--
Israel Cefrin

Jorge Oliveira

unread,
Oct 11, 2008, 9:09:07 AM10/11/08
to acesso...@googlegroups.com
Olá pessoal,
 
Citando o texto: "Com o módulo da leitura eletrônica o mouse passa a ser fundamental para que quer se atualizar via Internet e não tem visão."
 
Me corrijam se eu estiver errado mas acredito que mais da metade dos deficientes visuais não acessem o computador via mouse, então isto significa que mais da metade não conseguirá navegar pelo jornal; estou errado?
 
Não sou contra que se tenha navegação via mouse, mas primeiro de tudo era para se ter pensado na navegação via teclado.
 
Abraço a todos
 
Jorge Oliveira
Bacharelando em Sistemas de Informação - UNIRIO

----- Mensagem original ----
De: Isabela Abrantes <bela.a...@gmail.com>
Para: acesso...@googlegroups.com
Enviadas: Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008 19:29:35
Assunto: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais

Socorro!
E se espera que as pessoas assimilem todas essas instruções?
Deve ser muito frustante.
Experimente usar o mouse de olho fechado e você quase faz um batidão "e,e,d,e,3,a,1"



Novos endereços, o Yahoo! que você conhece. Crie um email novo com a sua cara @ymail.com ou @rocketmail.com.

MAQ

unread,
Oct 11, 2008, 9:34:38 PM10/11/08
to acesso...@googlegroups.com, webstan...@yahoogrupos.com.br


Oi Washington, boa noite.

O amigo postou para nós:

"Uma característica importante é que o computador do usuário não
precisa de nenhum programa para começar a ler as notícias do dia.
Podendo acompanhar o jornal da Paraíba até mesmo em uma lan house."

Nenhum cego tem a experiência de entrar no Windows ou Linux sem ativar seu
leitor de telas, pois estaria inteiramente perdido sem ele. Assim, o fato de
contarem que nós entremos no jornal sem o nosso software já é algo
inteiramente fora do padrão. Se um de nós estivermos em uma lan house, sem
nosso leitor de tela em um pen drive, como chegaremos até o jornal, mesmo
que neste já haja sintetização de voz? Somos dependentes da navegação via
teclado em conjunto com nosso leitor de tela. Sem esse, ficaríamos
dependentes de quem enxerga para chegar até o jornal. Lá no jornal, como os
procedimentos para manipulação da sintetização, fundamental para nós, é toda
diferente do que estamos acostumados, ou seja, por via do mouse, ficamos
dependentes de alguém que enxergue para ir nos dizendo como fazer cada
jogada, leitura, etc. Quem sabe os amigos não incluém em sincronia com o
mouse, a navegação via teclado e, assim, o jogo e a leitura poderiam ter um
acesso universal?

Nenhum cego tem o costume de utilizar o mouse, nossa navegação é via
teclado. Alguns de nós, nem mesmo tem mouse. Isso de não ter mouse e monitor
é um radicalismo de alguns, alguns que moram sozinhos e tem como amigos, em
sua maioria, pessoas também cegas. Mas, tudo bem, vamos que alguns se
impolguem tanto que entrem na página do jornal, desliguem seus leitores de
tela e comecem a manipular os comandos e sintetização do jornal. A curva de
aprendizagem será enorme, pois toda ela é baseada na experiência de um
usuário que enxerga, pois arrastar algo com o mouse clicando ao mesmo tempo
é coisa que eu, por exemplo, desde 1995 na internet, nunca fiz com um mouse!
No entanto, é coisa corriqueira para quem enxerga. Não seria mais
interessante aproveitarem a nossa experiência de teclado e criar um link
que cada vez que déssemos enter o volume fosse aumentando?

Mesmo que os amigos tenham experimentado com os olhos fechados, as
experiências e testes de usabilidade de pessoas que enxergam, mas que estão
de olhos fechados, leva consigo a experiência de quem sempre enxergou e sabe
como arrastar com o mouse, por exemplo. Se os testes foram feitos com
pessoas cegas, certamente essas tiveram de aprender muita coisa para
utilizarem com rapidez e com facilidade todas as dicas dadas nesse e-mail
enviado.

Agora tenho certeza que a intenção foi boa, mas acho que o público a quem se
dirige vai ter muitas dificuldades, desnecessárias se a mesma coisa fosse
feita seguindo-se a experiência do usuário que é a nossa, de pessoas cegas:
navegação por via do teclado.

Abraços já tendo outra percepção sobre o assunto. MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

MAQ

unread,
Oct 12, 2008, 1:46:19 PM10/12/08
to webstan...@yahoogrupos.com.br, acesso...@googlegroups.com
 
Oi Marcelo, boa tarde.
 
Concordo contigo. Estamos precisando tanto de acessibilidade em sites nos jornais e em todos os sites... Seria tão mais rápido implementar padrões web e padrões de acessibilidade e usabilidade no jornal que essa opção acaba se tornando um luxo que, no futuro, pode até trazer certa confusão. Se outras pessoas, desconhecedoras do que seja acessibilidade, começarem a pensar e executar esse tipo de opção, será um tal de cada um fazer a sua acessibilidade específica que eu terei de ser um super esperto em mídeas para que, em cada site, tente aprender  uma nova lógica de funcionamento de  navegação.
 
No entanto, amigos, posso estar parecendo um reacionário, tradicionalista, meio engessado no que já existe. Entretanto, acho que a prática é que vai dar o tom  de aproveitamento da técnica. Se houver aceitação será bastante usada, caso não, cairá em desuso e pronto. Acredito que a mulecada cega dos 12 a 18 anos possa aprender a utilização do site e, fascinada pela utilização do mouse,  que dá um tom de igualdade de uso com quem enxerga e pareça ser algo bastante lúdico, possa se interessar bastante pelo jogo. No entanto, para a leitura comum do jornal, pelas experiências anteriores, isso me pareça ser mais difícil. Mas, só o tempo...
 
Um site francês fez uma página totalmente sonora. Cada cego  que entrava lá desligava o seu leitor de tela para usar a sintetização de voz  da página que automáticamente saia lendo o texto. Todos tínhamos de aprender como pará-lo para ler a frase anterior que não foi bem entendida... novo aprendizado para cada função que estávamos acostumados a fazer com o  nosso leitor. Para sair do 0 e chegar na página, íamos com o nosso leitor etc... Os cegos que já iam pouco na página, pararam de ir totalmente. Bastava, no caso, fazerem o padrão. Mas experiências são sempre válidas e estão aí para aprendermos. Tomara, até,  que seja eu quem vá aprender e que essa técnica aprimorada caia no agrado de todos os cegos e analfabetos, pessoas que podem se aproveitar também da sintetização de voz, inclusive da sintetização dos leitores de tela.
 
No entanto, pessoas com outras deficiências que utilizam a navegação via teclado e não conseguem utilizar mouses, não poderão aproveitar isso e, assim, essa acessibilidade acabará restrita.
 
Mas, sou um técnico. Essa raça é das piores que existem. Tive uma experiência com o design de minha página "Acessibilidade Legal". Um amigo que gosto muito fez o design e me pediu para ver se as pessoas gostavam para eu poder codificá-lo, fazer a acessibilidade etc... Mostrei a página para inúmeras pessoas leigas, usuárias comuns da internet e dois designers profissionais. Doze (12) pessoas adoraram a página e duas (2) acharam bastante ruim: os dois profissionais em design e de arquitertura da informação. (risos).
Acabou que um deles fez o design para mim e me deu de presente. Mostrei para as 14 pessoas anteriores e 13 (treze gostaram do design, menos uma: o design restante. (risos).
 
Bem, a página está no ar desde abril com o design que 13 gostaram.
 
Nós técnicos somos bastante críticos e levamos sempre em conta aquilo que mais nos satisfaz no momento. Já pratico webstandards e os padrões do WCAG há anos, sempre com uma visão crítica que vai se moldando aos poucos, conforme a experiência me mostra atualizações que devem ser implementadas. O WCAG Samurai é uma delas... Enfim... vamos à luta e que as  melhores práticas coincidam com as mais utilizadas um dia!
 
Abraços acessíveis e de uso facilitado do MAQ.
 
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----
Sent: Saturday, October 11, 2008 1:07 PM
Subject: Re: [webstandards-br] Fwd: [Acesso Digital] Projeto Deficientes Visuais

Só fico me perguntando, porque implementar uma mídia a mais só para esse
intuito ao invés de otimizar a própria versão hipertextual do site (para os
leitores de tela, propriamente dito). Para mim, dá a impressão que ao mesmo
tempo que eles avançam ao oferecer essa versão, retrocedem e reconhecem
falhas de acessibilidade na sua versão em hipertexto.

Em se tratando de atalhos, não conheço quais são os atalhos específicos dos
leitores de tela tradicionais. Alguém que saca mais, sabe dizer se as teclas
são as mesmas?

abs

2008/10/10 Israel Cefrin <israel.cefrin@gmail.com>

> Instrucoes de como usar o Jornal da Paraíba.
>
> ---------- Forwarded message ----------
> From: Washington <washingtonlima2007@gmail.com<washingtonlima2007%40gmail.com>
> >
> Date: 2008/10/10


> Subject: [Acesso Digital] Projeto Deficientes Visuais

> To: Acesso Digital <acessodigital@googlegroups.com<acessodigital%40googlegroups.com>

> --~--~---------~--~----~------------~-------~--~----~
> Grupo "Acesso Digital" em Grupos do Google.
> Para postar neste grupo, envie um e-mail para
> acessodigital@googlegroups.com <acessodigital%40googlegroups.com>
> Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para
> acessodigital-unsubscribe@googlegroups.com<acessodigital-unsubscribe%40googlegroups.com>
> Para ver mais opções, visite este grupo em
> http://groups.google.com/group/acessodigital?hl=pt-BR
> Acesso Digital - http://acessodigital.net
> -~----------~----~----~----~------~----~------~--~---
>
> --
> Israel Cefrin
>
>

--
Marcelo Rodrigues
Webdeveloper
http://www.marcelomx.com

[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

__._,_.___
Atividade nos últimos dias
Visite seu Grupo
Yahoo! Mail

Conecte-se ao mundo

Proteção anti-spam

Muito mais espaço

Yahoo! Barra

Instale grátis

Buscar sites na web

Checar seus e-mails .

Yahoo! Grupos

Crie seu próprio grupo

A melhor forma de comunicação

.

__,_._,___

__________ Informação do NOD32 IMON 3515 (20081011) __________

Esta mensagem foi verificada pelo NOD32 sistema antivírus
http://www.eset.com.br

Caribé

unread,
Oct 12, 2008, 5:04:47 PM10/12/08
to Acesso Digital
Desculpe-me Washington, mas o projeto que voce cita não é inovador nem
no conceito, e nem na mancada, há 11 anos cometemos tal mancada, como
relato no post que fiz especialmente para a ocasião:

http://entropia.blog.br/2008/10/12/acessibilidade-a-mesma-mancada-10-anos-depois/

Israel Cefrin

unread,
Oct 12, 2008, 5:49:24 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Caribé

Eu tinha te citado inicialmente e lembrado ao Caparica sobre este teu
relato. Eu apenas nao procurei no google.(risos)

Lembro deste teu episódio e relato pois foi quando entendi o porque
usar flash era tão excludente.

Um abraco

Israel

2008/10/12 Caribé <car...@gmail.com>:

--
Israel Cefrin

Caribé

unread,
Oct 12, 2008, 6:08:11 PM10/12/08
to Acesso Digital
Salve Israel,

Eu falei disto numa palestra que dei online, acho que falo logo no
inicio
https://admin.adobe.acrobat.com/_a17673838/p87679848/

Como falei, o projeto não foi inedito nem no conceito e nem no erro.

E salve a inteligencia das multidões!

[]s
Caribé
> >http://entropia.blog.br/2008/10/12/acessibilidade-a-mesma-mancada-10-...
>
> --
> Israel Cefrin

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 12, 2008, 5:50:31 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Poisé...
o Israel que lembrou do Blindness.

por isto te catuquei hj mais cedo.

;-)

[]´s
fcl

2008/10/12 Israel Cefrin <israel...@gmail.com>



--
[]´s
Fábio Caparica de Luna
http://fabiocaparica.com/

Aline Alencar

unread,
Oct 12, 2008, 7:30:10 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Pessoal,

Como falei no outro tópico (onde estávamos discutindo esse mesmo assunto), parabenizo Washington pela intenção. O que ele queria era não precisar comprar leitores de tela para poder acessar o site.
Creio que ele já entendeu todas as dificuldades decorrentes dessa solução em flash, como a manutenção de uma coisa à parte para deficientes, o uso do mouse, entre outros detalhes que já falamos bastante aqui.
Não devemos "crucificá-lo" por não acharmos a solução dele uma boa idéia.
Lutamos nesse espaço para que as pessoas considerem essa parcela da sociedade, que são os deficientes visuais e pessoas com outras deficiências, que são excluídas pela sociedade, desconsideradas pelo mercado, pois muitos acham que eles não compram, não lêem jornais, não fazem compras em supermercados, enfim, nem lembram que essas pessoas existem nesse mundo.
E aqui na Paraíba, como em diversos estados, pelo que percebo, são poucos os que se preocupam com acessibilidade, com inclusão.
E o que Washington fez foi dedicar seu tempo a desenvolver algo para essas pessoas.
Parabenizo-o sinceramente por isso!!!
Não aconselho essa solução, mas já disse aqui na lista, que acredito plenamente na capacidade de Washington em ir mudando aos poucos o portal do jornal para implementar padrões web e padrões de acessibilidade, pois com isso ele não terá apenas as vantagens de proporcionar acesso às pessoas excluídas, como também diversas outras vantagens que o uso dos padrões proporciona.
Bom Washingon, quero sinceramente que você não se sinta desmotivado a continuar investindo seu tempo e inteligência nisso, vale a pena ver a alegria que você já viu no rosto de pessoas tão esquecidas pela maioria.

Se precisar de ajuda, conte comigo!
Meu email é linea...@gmail.com.

Aline Alencar

2008/10/12 Fabio Caparica de Luna <capa...@gmail.com>

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 12, 2008, 7:40:30 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Bom...

Não acho que seja uma questão de crucificar, parabenizar, defender ou acusar ninguém.

Estamos falando de um objeto/artefato... E só.
De como Design Centrado no Usuário faz diferença na concepção de artefatos para qualquer público... E só.

O relato que o Caribé resgatou da memória é só um exemplo de que erros precisam ser reconhecidos (e sempre re-lembrados) para que não sejam cometidos novamente.

[]s
fcl

2008/10/12 Aline Alencar <linea...@gmail.com>

Khristofferson Silveira

unread,
Oct 12, 2008, 8:41:11 PM10/12/08
to acesso...@googlegroups.com
Vejam só como são as coisas (sem trocadilhos, por favor...): eu ia citar justamente uma aplicação em Flash que acessei há alguns anos que guiava o usuário com dicas como "mais pra esquerda" ou "mais para cima", para fazê-lo chega até o link. Era uma aplicação em inglês cujo endereço se perdeu nos meus favoritos.

Mas o exemplo do Caribé é muito semelhante e só mostra o quanto anacrônica essa solução se mostra.

Acho que todos nós aplaudimos a iniciativa, mas é perceptível que ela vai na contramão do que vem sendo discutido e batalhado no campo de acessibilidade nos últimos anos: da criação de uma versão alternativa em Flash - que acaba excluindo, ao invés de incluindo - à proposta de novos paradigmas de navegação - o que por si só não são o problema, mas sim como isso foi feito, criando complicações ainda maiores.

Design universal e padronização é fundamental nessa área. É pelo que sempre batalhou, a fim de tornar os sites e aplicações acessíveis ao maior público possível.
--
Khristofferson Silveira
http://ksilveira.blogspot.com

Fabio Gameleira

unread,
Oct 13, 2008, 10:44:40 PM10/13/08
to acesso...@googlegroups.com
Olá Aline,

É a turma da paraíba defendendo os paraibanos (bricadeirinha).

O Washington está no caminho certo, pois grandes invenções foram crucificadas por muitos e depois vieram a se tornar universal.

Vejo algo que pode ser fantástico neste tipo de interface voltada para Jogos online para deficientes visuais e  não especificamente para sites Web de conteúdo, posso estar errado mas só o futuro dirá. Como um dos colegas comentou, criar matéria textual e falada para todo o jornal, um dia o pessoal cansará e poderá até mesmo se tornar economicamente inviável.

De qualquer forma, também louvo o trabalho do pessoal do Jornal da Paraíba e no que depender de mim para ajudar a testar, estarei disponível.

Abraços,
Fabio Gameleira

2008/10/12 Aline Alencar <linea...@gmail.com>

MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 12:12:35 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com


Oi João Carlos, boa noite.

Prazer em tê-lo conosco. Seu post está perfeito. O que me choca mais é a
informação equivocada de que somente agora as pessoas com deficiência
visual poderão ter acesso à informação.

Fico pensando, infelizmente, se uma empresa tenha se enganado tanto, tenha
estado tão por fora do assunto, que afirme que "estão dando luz a cego".
Fiquei chocado mesmo. Estava tentando não acreditar. Estávamos trocando
idéias de que Washington Lima, sua equipe, o jornal, sabiam que cegos
acessavam a internet há muito, mas que estavam tentando uma nova técnica
para aproveitamento do mouse como tecnologia útil para nós. Eu posso
utilizar o mouse nesse momento: dei uma mexida e o sintetizador me falou
"inserir"... deve ter ido para o menu de inserir anexos etc... do Outlook,
onde estou, vou mexer novamente, agora mais para baixo... caramba, parei em
copiar mensagem... foi para baixo e um pouco para a esquerda, mensagem que é
bom não está lendo... mais para baixo e para a direita: caramba, fui parar
nos itens enviados!

Foi assim que fiquei por lá também...

Mas o fato principal é que inclusão digital significa deixar-nos em um
espaço que todos entram, esse outlook aqui, por exemplo. Se fizerem um
"Outlook para cegos", não estará sendo inclusão, mas separando-nos: você
fica no Outlook para videntes e eu fico no de cegos. Claro, se você usa
Outlook... (risos).

Quero entrar nos sites que todos entram, ir nas salas de cinema que todos
vão (filmes com audiodescrição), no mesmo teatro, assistir televisão
teclando a tecla SAP e as cenas somente com imagem sendo descritas em voz,
quero ter autonomia para entrar em um elevador estranho e poder ler o andar
e apertar o que quero ir, quero que o elevador diga para mim em que andar
está e se ele sobe ou desce, enfim, já tenho o meu celular com leitor de
tela vendido pela Vivo, um e-65, totalmente acessível etc, etc, etc... Quero
acessibilidade para fazer as coisas como todos fazem, com a autonomia
possível. Um site só para mim é excludente. Os 3 milhões de cegos citados
no jornal não irão entrar nele.

Mas o maravilhoso de tudo isso são tantas pessoas terem entrado na
discussão,, estarmos falando tanto de acessibilidade web e outras, inclusão
digital e essa pancada de gente já tendo idéias tão certas a respeito do
assunto. Bale!

Bem-vindo... não suma!

Abraços acessíveis do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Caribé" <car...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>

MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 1:06:43 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com


Oi João Carlos, seria melhor Carimbé?

No início não está não... fiquei bastante tempo escutando e... mas valeu!

Lembro-me de quando conversamos a respeito você ter falado de sua
experiência de flash/acessibilidade. Enfim, estamos ao vivo e a cores agora.

Abraços acessíveis do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Caribé" <car...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>
Sent: Sunday, October 12, 2008 8:08 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais



MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 1:10:52 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
 
Oi Caparica, boa noite.
 
Quer dizer que minha avó era criança quando você, o João Carlos e o Irapua já eram vanguardistas na web?
 
Aquela aula sonora do João Carlos é reveladora... Enfim, parabéns aos dois!
 
Abraços antigos do MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----
Sent: Sunday, October 12, 2008 7:50 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais

MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 1:17:40 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
 
Oi Aline, boa noite.
 
A única coisa desconjumbrada nessa história, amiga, é o próprio jornal noticiar que "agora é que as pessoas com deficiência visual poderão acessar a web. Isso dá uma idéia falsa de acessibilidade na web e de nossa já tão antiga presença na internet.
 
Abraços fáceis de usar do MAQ. (sem mouses).
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----
Sent: Sunday, October 12, 2008 9:30 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 14, 2008, 1:13:26 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/14 MAQ <m...@bengalalegal.com>

 
Oi Caparica, boa noite.
 
Quer dizer que minha avó era criança quando você, o João Carlos e o Irapua já eram vanguardistas na web?
 
Aquela aula sonora do João Carlos é reveladora... Enfim, parabéns aos dois!
 
Abraços antigos do MAQ.

ehehehe

pois é MAQ...
A idade não dá mais pra esconder.

Aline Alencar

unread,
Oct 14, 2008, 7:39:58 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
Fábio, não sou da Paraíba, sou pernambucana... :P
Mas já me sinto paraibana, faz um tempinho que moro aqui... :)

Fábio e Maq,

Defendi Washignton pelo trabalho e pela iniciativa, mas realmente não defendi a solução que ele proprôs. Repito o que falei acima: "Não aconselho essa solução, mas já disse aqui na lista, que acredito plenamente na capacidade de Washington em ir mudando aos poucos o portal do jornal para implementar padrões web e padrões de acessibilidade".
É nisso que acredito, que eles mudem de foco, mas continuem trabalhando em promover acessibilidade!
Realmente, o jornal ter falado que só agora os cegos terão acesso a internet foi uma mancada mesmo...

Mas que bom que a discussão rendeu e foi construtivo para todos nós!!

Abraços a todos,

Aline




Washington

unread,
Oct 14, 2008, 12:33:21 PM10/14/08
to Acesso Digital
Queria apenas lembrar a MAQ que estudamos sim a acessibicibilidade e
sei que existe um fundamento, só não concordo em falar que não temos
conhecimento do que fizemos, seria um desconhecimento e distancia
bruta do objetivo se todos vocês, não lembrar do áudio e informações
disponíveis e gratuíta de todo conteúdo do Jornal.

Compreendo com evolução, os relatos de alguns de vocês e vou usar para
uma versão mais apurada do que uma demonstração, sendo a definitiva em
produção.

Mas concordo que criticar soluções que estão sendo bem aceitas e até
pessoas que não tem acesso a informação agora podem ouvi-las. Chego a
conclusão que temos alguns companheiros defendendo outras camisas e
não a facilidade e preocupação com quem já está se informando.

Fico repetindo e parece que valguns esquecem que desenvolvemos o
projeto junto com pessoas que são portadoras de deficiência visual, e
tratasse de pessoas conceituadas e intelectuais com quem convive e
aprendi.

Não foi uma pessoa, e sim 20 que nos acompanhou durante seis meses.

Desde o dia da liberação do recurso tenho recebido inúmeros e-mails
com críticas construtivas e algumas que fico garimpando para descobrir
o que realmente o individuo quis me informar.

Respeito todos vocês, acho que poderiamos ser mais objetivos como
alguns que consegui captar a idéia e implementar o projeto que vou a
princípio disponibiliza para o grupo.

Esse nosso encontro pode ser a inovação, uma forma de pessoas simples
até mesmo de um computador menos preparado de um escritório ou máquina
do parente ou visinho entrar em uma site com audio contendo informação
diariamente, isso que chamo de inclusão, de qualquer lugar posso me
informar e não apenas e casa ou da minha máquina.

Não falamos que os deficientes visuais não acessavam a internet, quem
concluiu isso e errando, falamos que de uma lan raws, a pessoa sem
visão poderia ficar agora informado.

Acho que deveriamos segurar a repercurssão do lançamento e ajudar a
construir algo melhor para todos, sem pensar em um grupo organizado,
isso é acessibilidade.

Em relação a projetos antigos e que não tiveram exito com o colega
relatou, já tivemos projeto desse tipo também, mas a diferença é que
não desisto e acabo chegando a meta com sucesso, falo ao companheiro
que já desenvolvi outros projetos para Web que trouxe para as empresas
e os jornais que trabalhei crédito, econômia e propagação da
informação. Apenas para o conhecimento de quem quer realmente ajudar,
temos funcionando na web hoje os sites do Jornal da Paraíba, Tv Cabo
Branco, Tv Paraíba, atém da grande novidade dos últimos dois anos o
Jornal Digital da Paraíba que é a replica do jornal impresso para
internet, projeto aprovado pelo IVC.

Isso tudo vocês podem acessar pelo nosso Portal Paraíba
1(www.paraiba1.com.br).

Temos todos o jornais da TV local na internet além das matérias e
agora os áudios.

Outras novidades, ferramentas importantes que facilitaram a vida de
comerciantes, como o nosso classificados que é alimentado online pelas
imobiliárias.

Além disso implantamos um sistema de gestão para todo grupo de
comunicação.

Não estou falando isso para expor e sim para que saibam que não sou um
aventureiro, sou um profissional, funcionário do grupo a 8 anos tenho
41, completei agora em outubro, dia 10, e fico muito orgulhoso do que
colocamos para funcionar ao ver que as pessoas estão usando, apenas de
tudo que criamos precisar de ser aprimorado igual o próprio homem que
foi criado pela própria natureza.

Em relação ao flash, já vi vários analistas conceituados no Brasil e
fora, que a algum tempo malharam o recurso e agora é a ferramenta
predileta, pois é a melhor na atualidade em termos de muiltmídia. É só
pesquisar um pouco para saber.

Muito obrigado Aline pelo crédito, com certeza vamos trabalhar juntos
pelo único objetivo criar soluções para quem precisa.

Façam com alguns que está escrevendo, falem onde está o erro e envie
junto a solução.

Muito obrigado, até a próxima, acredito que vamos conseguir evoluir em
algo, um abraço para que é de abraço.

MAQ

unread,
Oct 14, 2008, 7:20:04 PM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
 
 
Oi Aline, boa noite.
 
Em minha percepção você está perfeita em suas ponderações. Acontece que sou um chato, reclamão, batalhando por acessibilidade universal, não "especial", há muitos anos e acabo  sendo muito exigente!
 
Por vezes um site  está razoavelmente acessível e eu, ao invés de apontar o que tem de bom e de ruim, só aponto o que tem de ruim.
 
A solução para o jogo pode ser desenvolvida e até já existe uma firma brasileira, acho que de Brasília, chamada vídeogames Brasil que já faz alguns jogos em flash para pessoas com deficiência. Realmente, a solução para a leitura do jornal fica um pouco  cansativa para  mim, em particular, por já ler o jornal com o meu leitor de tela. Embora eu fique catando um jornal acessível, ou possível, digamos, acessável, sempre tem aquele flash com a informação que eu preciso e que não consigo acessar. O último foi o O Globo, para ver o campeonato estadual aqui do Rio. Colocaram um flash no meio da página que acabou dançando tudo. Não voltei mais lá para ver se o camponato Brasileiro estava sem flash, ou sem um flash impeditivo. Como encontrei outro jornal... pronto, fiquei nele. Para falar a verdade, não fiquei em jornal algum agora, o tempo não deixa! (risos). Só vou para saber o horário do jogo doMENGÃOZINHO e saio. Esse horário, no entanto, é santo, ninguém me tira do lado do radinho, visto que o Galvão Bueno fala mais que narra a partida e no rádio não dá muito para fazer isso.  É bem audiodescritivo o rádio!
 
Bem, voltando ao assunto. Tudo perfeito, vamos incentivar a acessibilidade... W3C, com os Webstandards e o WCAG para a acessibilidade, na leitura do jornal! No jogo... o Gameleira vai ficar craque em batalha naval! (Depois me ensina!).
 
Curiosamente, estou fazendo testes com um pós da PUC-Rio, de jogos para celulares...
 
A Terra está rodando!
 
Que excelente essa movimentação toda, dá-lhe acessibilidade web nas cabeças!
 
Abraços fáceis de usar do MAQ. 
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----
Sent: Tuesday, October 14, 2008 9:39 AM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 14, 2008, 9:57:52 AM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/14 Aline Alencar <linea...@gmail.com>

Fábio, não sou da Paraíba, sou pernambucana... :P

Eu também sou de PE.
 
Mas já me sinto paraibana, faz um tempinho que moro aqui... :)

Tenho familia por ai, todo ano apareço.

Aline Alencar

unread,
Oct 14, 2008, 7:51:30 PM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
Pelo jeito, tem mais gente no nordeste preocupada com acessibilidade do que eu imaginei. Que bom!!!
Qualquer evento interessante sobre acessibilidade aí por Recife, me avisa Fábio por favor :).
Se acontecer por aqui, avisarei também.

2008/10/14 Fabio Caparica de Luna <capa...@gmail.com>

Khristofferson Silveira

unread,
Oct 14, 2008, 8:38:16 PM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com
2008/10/14 Aline Alencar <linea...@gmail.com>
Pelo jeito, tem mais gente no nordeste preocupada com acessibilidade do que eu imaginei. Que bom!!!
Qualquer evento interessante sobre acessibilidade aí por Recife, me avisa Fábio por favor :).
Se acontecer por aqui, avisarei também.

Eu sou paraibano também, mas moro em Macaé/RJ.

Todo ano dou um pulo aí pra reciclar meu nordetinês :)

Caribé

unread,
Oct 15, 2008, 10:03:11 AM10/15/08
to Acesso Digital
Grande MAQ!

Caribé é meu sobrenome, e as pessoas me chama assim, é uma familia
tambem nordestina.

Na verdade, em toda esta historia, o que fiquei motivado a escrever
foi a tremenda coincidencia, uma solucao bem parecida com a que
fizemos no passado, e de fato estamos na web desde o inicio dela na
terra Brazilis.

Quanto ao Washington e o Jornal da Paraiba, tenho uma sugestão:

a) Não precisa abandonar o projeto em Flash, afinal foi investido
tempo e dinheiro nele, eu sou um dos pioneiros no Flash no Brasil, mas
admito que ele não facilita muito as coisas em termos de
acessibilidade.

b) Sugiro que o projeto em Flash seja adaptado com icones sugestivos
para ser acessado por analfabetos por exemplo, e ai sim noticiar que é
o primeiro jornal na internet acessivel à analfabetos, voce vai estar
criando uma nova categoria, e isto pode justificar todo o
investimento.

c) Quanto à acessibilidade do jornal, sugiro apenas que ele seja
adaptado aos Padroes Web, um site em XHTML que separa conteudo da
informacao e com um link oculto no topo para o conteudo, e/ou menu,
ajuda muito, o MAQ pode dar melhores informações. Desta forma o seu
site não so vai estar acessivel aos cegos, mas aos celulares, e
qualquer outro dispositivo com acesso a web.

On 14 out, 03:06, "MAQ" <m...@bengalalegal.com> wrote:
> Oi João Carlos, seria melhor Carimbé?
>
[]s
João Carlos Caribé

Washington

unread,
Oct 15, 2008, 4:52:11 PM10/15/08
to Acesso Digital
Estou juntando os comentários e e-mails que recebemos para elaborar
uma matéria, de repente podemos montar a matéria aqui. O que acham?

On 14 out, 17:38, "Khristofferson Silveira" <k.a.silve...@gmail.com>
wrote:
> 2008/10/14 Aline Alencar <linealen...@gmail.com>

Washington

unread,
Oct 15, 2008, 4:53:59 PM10/15/08
to Acesso Digital
Aline; estou juntando os comentários e e-mails que recebemos para
elaborar uma matéria, de repente podemos montar a matéria aqui. O que
acha?

On 14 out, 16:51, "Aline Alencar" <linealen...@gmail.com> wrote:
> Pelo jeito, tem mais gente no nordeste preocupada com acessibilidade do que
> eu imaginei. Que bom!!!
> Qualquer evento interessante sobre acessibilidade aí por Recife, me avisa
> Fábio por favor :).
> Se acontecer por aqui, avisarei também.
>
> 2008/10/14 Fabio Caparica de Luna <capar...@gmail.com>
>
>
>
> > 2008/10/14 Aline Alencar <linealen...@gmail.com>

Washington

unread,
Oct 15, 2008, 5:26:08 PM10/15/08
to Acesso Digital
Vamos montar uma matéria para domingo e gostaria que você participasse

On 14 out, 16:38, "Khristofferson Silveira" <k.a.silve...@gmail.com>
wrote:
> 2008/10/14 Aline Alencar <linealen...@gmail.com>
>

Washington

unread,
Oct 15, 2008, 5:28:31 PM10/15/08
to Acesso Digital
MAQ; vamos montar uma matéria para domingo, sobre o assunto e gostaria
que você participasse

O que acha?

MAQ

unread,
Oct 15, 2008, 10:07:22 PM10/15/08
to acesso...@googlegroups.com

Oi Washington, boa noite.

Queria apenas lembrar a Washington que pessoas com baixo recurso pode ir a
um telecentro com um pen-drive barato com um leitor de telas como o NVDA que
é gratis e ter acesso à informação. A maioria dos telecentros de São Paulo e
outros estados, inclusive Rio Grande do Norte estão utilizando plataforma
linux onde, creio, não poderão ter acesso ao jornal.

No entanto, com o mesmo pen-drive, pode ter acesso às informações de uma
plataforma Linux através do Orca, outro leitor de telas.

Pessoas de baixo, médio ou grande poder aquisitivo tem acesso à informação
de formas diferentes. Não entendi, sinceramente, Washington, a razão de você
estar dizendo que está proporcionando informação a uma parcela de pessoas
com computadores de baixa performance, visto que o dosvox, por exemplo,
utilizado pelo governo nas escolas e através dos notebooks distribuídos a
alunos, pode ser utilizado em Pentions a partir do 100, coisa difícil de
achar por aí. O Dosvox também é grátis.

O que percebo, Washington é que seu universo de pessoas foram cegos
institucionais, de baixa renda e com pouca informação. Não é possível que
não soubessem como acessar a internet e operar micros a baixo, baixíssimo
custo!

Até para o Jornal não faz sentido tanto esforço!
A empresa Brasiliense CAST já produziu inúmeros jogos sonoros e com o
flash, você pode conversar a respeito com o desenvolvedor em:
alex.m...@bsb.politec.com.br

Conversamos sobre a experiência dele ontem, no Skype. Seus jogos foram
testados, e também muito testados, por pessoas com deficiência visual. Já
houve um encontro de pessoas cegas, em São Paulo, chamado Vidio Games
Brasil, onde inúmeros jogos foram mostrados. O sistema dosvox possui também
inúmeros jogos gratúitos.

Pelo que estou entendendo, o único acesso à informação que houve, e parabéns
por isso, foi a do conteúdo do jornal que, no entanto, seria mais adequado
se estivesse como os outros jornais on line.

Também recebi -emails de pessoas cegas e não cegas, perguntando se eu
entendi como funcionava o Jornal da Paraíba e a comunidade de pessoas com a
minha deficiência está até ansiosa em aprender, pois todos gostam de
novidades. Mas, entram e não conseguem ter acesso ao manual sonoro e,
definitivamente, não encontrei ninguém com paciência suficiente para
aprender, chegam a xingar de raiva pela frustração.

Os mais de 20 cegos que o amigo trabalhou, pesquisou e desenvolveu o seu
sistema sonoro e de conteúdo, certamente tem dificuldades, até mesmo o que
falou na reportagem afirmou isso. No entanto, com treino, todos podem fazer
misérias. Posso, se treinado, chegar a qualquer link acessível de qualquer
página, contanto que eu decore como entro no navegador, como escrevo o
endereço do site escolhido e quantos tabs eu dou para chegar no dito link.
Se os mais de 20 cegos aprenderam a usar e deram ok, foram através de um bom
treinamento e não opinaram bem a respeito da usabilidade do que foi feito.

Se na instituição que o amigo fez sua pesquisa já existia leitor de tela e
um micro, fico ainda mais sem entender os fundamentos de sua pesquisa.

Você deve ter lido os e-mails dessa lista, mas não compreendeu que inclusão
digital não é fazer algo especial para cegos, e somente cegos, mas algo que
todos possam usar e que cegos também, com nossos próprios recursos.

Só percebo uma coisa válida em tudo isso e que também já foi dito aqui: sua
intenção de ajudar, sua pesquisa, sua tentativa e realização. No entanto,
sua realização é falha. Desculpe-me, mas não gostei.

Agora, o outro lado da moeda: tenho certeza que muitos cegos, a partir do
momento que aprenderem a usar, gostarão disso. Existem pouquíssimos cegos
que se importam com uma acessibilidade para todos, querem saber de tudo para
nós, de resto, nem ouviram falar. Para esses, se existe um lugar para cegos,
está ótimo, a inclusão está feita. Inclusão de cegos com cegos, ou seja, não
é uma inclusão como o conceito diz: inclusão da pessoa com deficiência na
sociedade. As outras deficiências, as pessoas sem deficiências foram
pensadas para o uso de seu site? Dessa forma, para a maioria dos cegos o
amigo pode ser até um herói, já que costumam endeusar os que os ajudam, e
seu site e trabalho, realmente, pode ter uma boa aceitação. Do jeito que
está no momento, não.

Mas que tal você fazer um F1 com todas as teclas de atalho para se chegar
nos lugares? Um f2 para manual e essas teclas serem sonorizadas na entrada
do site avisando, "Se for sua primeira vez, tecle F1 para saber como chegar
em xxx yyy... e F2, para o manual. Fazendo isso, os cegos acabam espalhando
um para o outro como navegar por ali. Como disse antes, muita gente já
conhece o Jornal, já entrou e ficou espantado por dizerem que é acessível e
não conseguirem usar.

Peço que me desculpe novamente, mas não consigo ter uma opinião que não seja
técnica e conceitual. Trabalho com isso, sou usuário e militante pela
inclusão digital de pessoas com deficiência. Acho que o amigo não deveria
pensar em mim, não sou padrão. Queria que todos pensassem como eu, mas sou
diferente, fazer o que?

Atenciosamente,
Marco Antonio de Queiroz.

Obs:
Vou colocar abaixo uma das opiniões... e pode deixar que vou avisar a ele
que foi testado com cegos. Essa bate bem com a minha opinião, mas o cara
também é militante e não é um usuário comum, a Naira sim.

----- Original Message -----
From: Marcio Aguiar
To: MVIB...@yahoogrupos.com.br
Sent: Tuesday, October 14, 2008 11:29 AM
Subject: Re: Re: [MVIBRASIL] Opinião sobre projeto de jornal para
deficientes visuais

Pois é, MAQ... Fui lá e concordo com a Naira... Muito ruim.
Na verdade, a "novidade" vai de contrário ao conceito de desenho
universal. A autonomia e indempendência, preconizadas neste conceito vão
para o lixo. Você pegou na essência da coisa, MAQ: "como poderemos
chegar ao tal jornal?"... A usabilidade está péssima... Nada, eu disse
nada, que é criado somente com um olhar específico fica bom. A sociedade
é muito diversificada e nem de um cego para outro cego os gostos e
habilidades são iguais. Somos, acima de tudo, pessoas diferentes. Senti
dificuldade em navegar, em entender e etc... As pessoas, antes de
tentarem inventar a roda, por que não conversam com o dono da Pirelli
ou da Goodyear?

Marcio Aguiar

Abraços desculposos pela crueza de minhas observações mas, quem sabe, não
serão um estímulo para você ir adiante? MAQ.

***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Washington" <washingto...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>
Sent: Tuesday, October 14, 2008 2:33 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais



Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 14, 2008, 7:57:20 PM10/14/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/14 Aline Alencar <linea...@gmail.com>

Pelo jeito, tem mais gente no nordeste preocupada com acessibilidade do que eu imaginei. Que bom!!!
Qualquer evento interessante sobre acessibilidade aí por Recife, me avisa Fábio por favor :).
Se acontecer por aqui, avisarei também.

Mês que vem tem evento com participação do MAQ aqui em Recife.

ele mandou mail avisando tem poucos dias... vc não viu?


MAQ

unread,
Oct 16, 2008, 1:14:43 AM10/16/08
to acesso...@googlegroups.com
 
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos: www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***
----- Original Message -----
Sent: Tuesday, October 14, 2008 10:38 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 15, 2008, 5:39:43 PM10/15/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/15 Washington <washingto...@gmail.com>


Estou juntando os comentários e e-mails que recebemos para elaborar
uma matéria, de repente podemos montar a matéria aqui. O que acham?

Washington, mesmo percebendo que outras perguntas que levantei anteriormente não foram respondidas, tenho algumas outras aqui... Me desculpe a insistência...

Antes de implementar a solução que vcs estão propondo, chegaram a fazer algum estudo para identificar se soluções similares já haviam sido desenvolvidas antes?

Pergunto também se você chegou a ver/ler o relato da experiência do João Carlos Caribé que - há mais de 10 anos -  não obteve exito quando implementou a mesma solução que agora vcs estão tentando implementar agora?

O que eu acho interessante do relato do João é justamente a parte onde ele reconhece que errou e que a solução não tinha de fato serventia para o público alvo para o qual ela havia sido pensada.

[]´s
Fábio Caparica de Luna.
http://www.fabiocaparica.com/


Washington

unread,
Oct 16, 2008, 10:07:58 AM10/16/08
to Acesso Digital
Para começar a produzir e avançar, vamos comerçar a implementação do
que você começou a orientar, vamos colocar os atalhos com as teclas e
iniciar o que chamo de compreensão, não se preocupe, já estava
preparado para todos os textos que recebi.

Afinal de contas implanto um sistema de gestão em uma empresa com mais
de 30 anos.

Não tenho a pretensão de ser inventor de nada, não me considero assim,
estou apenas usando o que já existe, unindo em uma ferramenta única
todos que querem se informar e não querem ou podem ler, se não
enxergam então vamos ouvir, apenas com botões simples. E já que os
programas e leitores de telas não conseguem ler um rercuso de
multmídia igual o flash, porque não acresentar aos banner os audios
com a informação.

Fugir do que estou falando é se excluir. Diga aos seus colegas que
conversei com o público alvo sim e que estou disposto a melhorar o que
fizemos, agora jamais vou desistir da idéia de informar a quem precisa
com áudio e uma simples linha.

Abraços

On 15 out, 19:07, "MAQ" <m...@bengalalegal.com> wrote:
> Oi Washington, boa noite.
>
> Queria apenas lembrar a Washington que pessoas com baixo recurso pode ir a
> um telecentro com um pen-drive barato com um leitor de telas como o NVDA que
> é gratis e ter acesso à informação. A maioria dos telecentros de São Paulo e
> outros estados, inclusive Rio Grande do Norte  estão utilizando plataforma
> linux onde, creio, não poderão ter acesso ao jornal.
>
> No entanto,  com o mesmo pen-drive, pode ter acesso às informações de uma
> plataforma Linux através do Orca, outro leitor de telas.
>
> Pessoas de baixo, médio ou grande poder aquisitivo tem acesso à informação
> de formas diferentes. Não entendi, sinceramente, Washington, a razão de você
> estar dizendo que está proporcionando informação a uma parcela de pessoas
> com computadores de baixa performance, visto que o dosvox, por exemplo,
> utilizado pelo governo nas escolas e através  dos notebooks distribuídos a
> alunos, pode ser utilizado em Pentions a partir do 100, coisa difícil de
> achar por aí. O Dosvox também é grátis.
>
> O que percebo, Washington é que seu universo de pessoas foram cegos
> institucionais, de baixa renda e com pouca informação. Não é possível que
> não soubessem como acessar a internet e operar micros a baixo, baixíssimo
> custo!
>
> Até para o Jornal não faz sentido tanto esforço!
> A empresa Brasiliense CAST  já produziu inúmeros jogos sonoros e com o
> flash, você pode conversar a respeito com o desenvolvedor em:
> alex.medei...@bsb.politec.com.br
> ...
>
> mais »

Washington

unread,
Oct 16, 2008, 10:24:41 AM10/16/08
to Acesso Digital
Como já falei, pesquisei sim, vimos alguns exemplos, mas não da
maneira como colocamos.
A experiência a 10 anos, também cheguei a ler o relato, apenas vejo o
João Carlos comparando o que fizemos agora com um tempo onde muitas
coisa evoluíram, até mesmo os formatos dos audios, eu não faria a
comparação que ele fez se tratando de tecnologia digital.

Reconhecer o erro: o mais importante para o projeto ao meu ver, é o
mesmo que o MAQ acha, a informação que está disponível, como vai ser
possível a navegação, acho que é uma evolução que o próprio usuário
vai sugerir como estamos fazendo.

Não estou defendendo nenhuma tecnologia, apenas estou tentando soma-
las, e o que os deficientes visuais nunca viram ou usaram com a
extensão SWF, com o mapeamento de letras e número vamos poder
trabalhar, onde o jaws não ler alguém tem que ler.

Mas apartir de tudo que me informei com vocês estamos trabalhando para
tentar usar tudo que os usuários usam, essa é a maior meta.

Colocar informação disponível e gratuitamente para quem não tinha,
isso eu tenho a certeza que acertamos.

Não tenho apenas recebido críticas negativas e sim muitas positivas,
isso faz com que o projeto se defina em um futuro muito próximo.

A primeira etapa estou certo que já fizemos, é tanto que estamos aqui,
afinando o projeto.


On 15 out, 14:39, "Fabio Caparica de Luna" <capar...@gmail.com> wrote:
> 2008/10/15 Washington <washingtonlima2...@gmail.com>

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 16, 2008, 4:21:56 PM10/16/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/16 Washington <washingto...@gmail.com>



A primeira etapa estou certo que já fizemos, é tanto que estamos aqui,
afinando o projeto.


ok Washington...
Nestes proximos passos, vcs ainda pretendem continuar apostando em Flash?

[]´s
fcl

Washington Lima

unread,
Oct 16, 2008, 4:43:38 PM10/16/08
to acesso...@googlegroups.com
Em parte sim, não vou mudar um projeto totalmente se já tem pessoas usando o que fizemos, nem vou alterar agora que já temos usuários, mas vou tentar fundir o que vi de positivo.

2008/10/16 Fabio Caparica de Luna <capa...@gmail.com>

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 16, 2008, 4:50:17 PM10/16/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/16 Washington Lima <washingto...@gmail.com>

Em parte sim, não vou mudar um projeto totalmente se já tem pessoas usando o que fizemos, nem vou alterar agora que já temos usuários, mas vou tentar fundir o que vi de positivo.

:D

ja cogitou estudar um pouco a possibilidade de adotar webstandards?

[]´s
fcl 

Washington

unread,
Oct 16, 2008, 9:51:54 PM10/16/08
to Acesso Digital
Em relação a tecnologia sou aberto a qualquer avanço companheiro, mas
te garanto, primeiro analiso o que é melhor para o projeto.

Já temos muita gente acessando o site para mudar radicalmente.


On 16 out, 12:50, "Fabio Caparica de Luna" <capar...@gmail.com> wrote:
> 2008/10/16 Washington Lima <washingtonlima2...@gmail.com>

Fabio Caparica de Luna

unread,
Oct 16, 2008, 10:23:32 PM10/16/08
to acesso...@googlegroups.com


2008/10/16 Washington <washingto...@gmail.com>


Em relação a tecnologia sou aberto a qualquer avanço companheiro, mas
te garanto, primeiro analiso o que é melhor para o projeto.

Exatamente Washington!
Em termos de avanços tecnológicos, Webstandards é justamente o estado da arte em termos de acessibilidade.
 
Já temos muita gente acessando o site para mudar radicalmente.

Seria uma inovação.

[]´s
fcl 

 

MAQ

unread,
Oct 17, 2008, 10:31:46 PM10/17/08
to acesso...@googlegroups.com

Oi Caribé, boa noite.

Bacana toda essa discussão, acho que todos nós pensamos e revemos muitas
coisas para poder expô-las.

Só um detalhe em seu escrito, o salto para o conteúdo principal da página
não deve ser com um link oculto, pois só serviriam para pessoas cegas.
Existem outras pessoas com outras deficiências que utilizam a navegação via
teclado e ficariam sem saber porque ela deu um TAB e parou o cursor em lugar
algum, pois o texto da informação estaria fora da tela ou com uma imagem
transparente, somente com o alt.

O salto para a mesma página deve ser visível a todos, ok?

Abraços satisfeitos com sua presença. MAQ.
***
Bengala Legal - Cegos, Inclusão e Acessibilidade: www.bengalalegal.com
Acessibilidade Legal - Sites Acessíveis para todos:
www.acessibilidadelegal.com
***
P. S.: Você está recebendo um e-mail de uma pessoa cega. Isto é inclusão
digital! Comemore conosco.
Uma sociedade inclusiva é aquela que reconhece, respeita e valoriza a
diversidade humana.
MAQ - Rio de Janeiro - CEL: (21) 9912-0000.
***

----- Original Message -----
From: "Caribé" <car...@gmail.com>
To: "Acesso Digital" <acesso...@googlegroups.com>
Sent: Wednesday, October 15, 2008 12:03 PM
Subject: [Acesso Digital] Re: Projeto Deficientes Visuais



Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages