Gurudeva's time in Latur

0 views
Skip to first unread message

Srivas Thakur Das

unread,
Jun 17, 2013, 4:13:33 PM6/17/13
to ParamGa...@googlegroups.com
Queridos irmãos e irmãs,
Por favor, aceitem as minhas humildes reverências. Todas as Glórias a Srila Prabhupada!
 
O relato abaixo é fruto de várias conversas com Gurudeva Maharaj Param Gati e devotos locais da Índia. É muito inspirador ver tudo o que ele fez por lá.
 
Como sabem, ele ficou na Índia entre 2009 e início de maio deste ano, quando voltou para a Europa. Em seu primeiro ano, foi convidado a viajar pela zona de pregação de SS Lokanatha Swami e se encantou com a simplicidade do interior do estado do Maharashtra, habitado por cerca de 112 milhões de pessoas, sendo, assim, o segundo mais populoso da Índia. Longe da capital estatal Mumbai e da principal cidade universitária do país, Pune, Maharaja se estabeleceu em 2010 na sagrada cidade de Pandharpur. Apesar de ter recebido um convite para ficar em Mayapur, considerando a sede mundial da ISKCON um local já com muitas facilidades, preferiu um contato estreito com a “Índia profunda”, como ele mesmo definiu. Simples, austera e desprovida do glamour e facilidades de Mayapur. Lugar perfeito para austeridades e introspecção.Lá, ele também participou do Pada-yatra Índia, caminhando dezenas de quilômetros por dia.
 
Pandharpur, local das famosas Deidades automanifestas de Sri-Sri Rukmini-Vithala, é uma cidade que recebe milhões de peregrinos anualmente e pouquíssimos estrangeiros. Quase ninguém fala inglês. Mas não demorou quase nada para Maharaja Param Gati conquistar o coração dos moradores locais e da grande congregação da ISKCON. Assim, em 2011, Lokanatha Swami lhe fez um pedido, que era um imenso desafio: estabelecer um centro de pregação na cidade de Latur.
 
Há duas horas de Pandharpur, Latur é a segunda cidade universitária mais importante do estado, atrás apenas de Pune. Há mais de 15 anos, a congregação da ISKCON presente na cidade não conseguia fazer o programa decolar, dividindo-se entre discípulos de Lokanatha Swami e Radhanatha Swami. Empresários e personalidades influentes na cidade viam a ISKCON local com muito descrédito, considerando que nunca tínhamos feito “nada” ali. Com a chegada de Maharaja Param Gati o cenário mudou bastante.
 
O presidente da ISKCON local vivia com a família em sua casa e não conseguia unir os dois grupos e estabelecer um Centro de Pregação com programas espirituais e ashrama. O começo foi bastante difícil e austero: falta de devotos para ajudar, falta de recursos financeiros, as duas congregações não trabalhando em conjunto, além de imensa dificuldade de comunicação para as coisas básicas e cotidianas. Ele fez todo tipo de serviço necessário: limpar banheiros, ashrams, servir prasada, etc., etc., e, ao mesmo tempo, tentou conquistar a confiança das duas congregações e de membros e personalidades importantes da cidade.
 
Depois de muito sacrifício, alugou uma boa casa, situada num condomínio onde vivem pessoas importantes e influentes da cidade. Isto imediatamente deu um upgrade na imagem da ISKCON em Latur.
Lá passou a ser o Centro Cultural, estabelecendo, assim, programas regulares de arati, estudos do Srimad-Bhagavatan e Bhagavad-gita, ashram para brahmacaris, festivais de domingo, pregação universitária e, claro, reconquista da congregação. Como sabe fazer muito bem, Maharaja conseguiu integrar os grupos de devotos da cidade, fazendo-os trabalhar em conjunto para a missão de Srila Prabhupada. É um desafio imenso! Pregar em uma cidade com pouquíssimo contato com estrangeiros, onde quase ninguém fala inglês e tenderia a ver um vaishnava ocidental com muita desconfiança. Em pouco tempo, contudo, a ISKCON local já apresentava feitos históricos, realizando grandes festivais nas datas comemorativas e obtendo muito sucesso na expansão da congregação.   
 
Ele introduziu um programa único na zona de Lokanath Swami, especialmente voltado para estudantes e jovens empresários, chamado "Saturday Evening Party": consiste em perguntas e respostas, vídeos e documentários interessantes, “super dancing kirtan” e excelente prasada. Foi e está sendo um sucesso! Outros centros da zona de Lokanath Swami estão copiando. Além disso, Gurudeva ainda continuava a viajar pelas vilas e pregar, pois este programa é muito importante na Índia.
 
Em 2013, após dois anos de intenso trabalho na cidade, a decisão de voltar para o ocidente já estava tomada por Gurudeva, atendendo ao pedido do GBC.
Afinal, na Índia há muita disponibilidade de devotos e grandes facilidades culturais. Mas a saída de Latur não foi fácil. Antes, porém, teve a consagração do trabalho, com a realização do 1º Ratha-Yatra da história do município, ocorrido em abril. Quando o dia da partida se aproximou, os devotos não deixaram Maharaja nem sequer fazer suas malas. Foram dias de pedidos intensos para que ele ficasse, alegando que, em dois anos, eles fizeram mais progresso do que nos últimos 15. Durante três dias, o Centro Cultural recebeu dezenas de membros vindo se despedir.
 
Quando viram ser inevitável, fizeram um grande festival, presenteando Maharaja com inúmeras oferendas, muito amor e devoção. “Era tanta prasada que eu ganhei que os devotos do centro cultural poderão desfrutar dela por uma semana”. Senhores e senhoras chorando e agradecendo pelo trabalho de Maharaja na cidade. No momento da despedida, já na estação de trem, os devotos seguiram Gurudeva como uma procissão e fizeram o mesmo com o trem.
 
Maharaja irá a Latur uma vez por ano. Mas, certamente, estará conectado com eles no coração eternamente, em todos os momentos. Isso é reciprocidade amorosa mesmo. Isso é consciência de Krishna!
 
Seu servo,
Sri Krsna Murti das
 
Reply all
Reply to author
Forward
0 new messages